Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Saúde

Incentivo ao pré-natal para reduzir doenças graves


Lúcio Albuquerque

Um programa de incentivo à realização de exame pré-natal, visando evitar que crianças possam nascer com doenças gravez que as limitem para o resto de suas vidas, ou até concorram para a morte prematura, já está sendo desenvolvido em 51 municípios do Estado - apenas Porto Velho está fora em razão de não ter sido fechado o convênio para tal.

O programa é aplicado numa parceria do IPED, APAE, Secretaria de Estado da Saúde, Secretarias Municipais de Saúde, com apoio do programa SUS. Ele se direciona a que gestantes façam o pré-natal e através da coleta de material, que pode ser feito num posto de saúde, se identifiquem doenças diversas, como hepatite, fenilcetonúria, chagas, HIV e mais 12 delas.

Segundo a bioquímica Jaqueline Silva, esse programa oferece todas as condições para que a gestante, no momento do parto, possa ter um atendimento diferenciado, caso seja identificada durante o pré-natal alguma doença dentro do quadro previsto pelo teste.

"O programa facilita o diagnóstico dessas doenças, reduzindo os riscos do bebê e da gestante", explicou a bioquímica, lembrando que ele vai permitir também ampliar as possibilidades de identificação de doenças através do Teste do Pezinho que é coordenado na região pela Nativida.

"A diferença favorável é que o programa de incentivo ao pré-natal permite que o médico tenha conhecimento antecipado de doenças que uma gestante tenha absorvido e, também, que pode até realizar o tratamento, o que vai reduzir casos de crianças nascendo com males que, depois, irão prejudicá-la pelo resto da vida", disse o bioquímico José Mourão, do Nativida.

Mais Sobre Saúde

Há médicos suficientes para atender Brasil, afirma CFM

Há médicos suficientes para atender Brasil, afirma CFM

O Conselho Federal de Medicina (CFM) se manifestou hoje sobre o anúncio do governo de Cuba de retirada de seus profissionais do Programa Mais Médico

Em Rondônia, governo gasta R$ 2,88 ao dia com a saúde de cada habitante

Em Rondônia, governo gasta R$ 2,88 ao dia com a saúde de cada habitante

Levantamento inédito do CFM revela que valor coloca Rondônia em 13º lugar no ranking dos estados e que fragilidades na assistência persistemR$ 2,88

Triciclos agilizam os trabalhos dos operadores da Hidrelétrica Santo Antônio

Triciclos agilizam os trabalhos dos operadores da Hidrelétrica Santo Antônio

O percurso de cerca de 700 metros agora pode ser feito com o uso de triciclos não motorizados.

Centro de Convivência do Idoso está com Projeto Viver Ativo

Centro de Convivência do Idoso está com Projeto Viver Ativo

As professoras destacam a importância do exercício físico para as pessoas da terceira idade como forma de promover o bem estar físico e mental.