Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Servidor e Deputado Federal Criticam o Fim do Ministério do Trabalho


Servidor e Deputado Federal Criticam o Fim do Ministério do Trabalho - Gente de Opinião

O Fim do Ministério do Trabalho é Retrocesso, afirma o servidor público Brunno Oliveira.

Criado pelo então Presidente Getúlio Vargas em 1930 chega ao fim a pasta governamental que estabelecia diretrizes para a geração de emprego, que fiscalizava a segurança e a saúde no trabalho, bem como aplicava sanções aos maus empregadores.

Após 88 anos de atividade, o governo Jair Bolsonaro decidiu dividir as suas atribuições entre o Ministério da Economia, o Ministério da Cidadania e o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O argumento erroneamente utilizado é que o governo precisa sair do ‘‘cangote’’ dos empresários e para isso levaram em conta somente a proteção que o governo dava aos trabalhadores. Em nenhum momento falaram da alta, cruel e covarde carga tributária brasileira, que sufoca a classe empresarial e trava o crescimento econômico do país com mais de 37 contribuições federais, além dos impostos e taxas.

E como já era de se esperar, o governo não vai abrir mão de arrecadação nenhuma, para eles o caminho mais fácil e viável de fazer a economia crescer, é justamente penalizando aqueles que detém menor poder econômico, ou seja, a classe trabalhadora, que vai perder inicialmente a capacidade de articulação política na conquista de novos direitos e a médio prazo a flexibilização dos direitos já conquistados.

Segue abaixo a tabela de todos os impostos brasileiros.

                                                                                                                  

Quem perde são os trabalhadores, como um todo, incluindo os servidores públicos do próprio MTE que serão desvalorizados por essa política anti-popular. Sem falar na desmobilização de uma frente sindical histórica que acompanhou e lutou durante décadas pela modernização do trabalho brasileiro e que fará muita falta sem dúvida, para preservar a vulnerabilidade do trabalhador, diante de um mercado futuro, que prima cada vez mais pelo uso da tecnologia.

‘‘Nosso país tem a maior carga tributária da América Latina, algo que gira em torno de 33 a 35% sobre o PIB, e isso compromete muito a renda tanto do trabalhador como do empregador que fica engessado, e o seu objetivo fim que é de promover o bem-estar da sociedade, nem sempre acontece, por meio de serviços públicos de qualidade’’. Frisou o Deputado Federal Mauro Nazif.

*Brunno Oliveira – Servidor Público do TJRO. É bacharel em Direito aprovado no XV exame de ordem, com Pós-Graduação em Direito Público com ênfase em Gestão Pública e Direito Processual Penal.

*Mauro Nazif – Deputado Federal eleito pelo estado de Rondônia (2019-2023). 

Mais Sobre Política

Audiência pública define criação da Frente Parlamentar Permanente das Micro e Pequenas Empresas e negócios Rurais de Rondônia

Audiência pública define criação da Frente Parlamentar Permanente das Micro e Pequenas Empresas e negócios Rurais de Rondônia

Na manhã desta segunda-feira (25), o deputado Anderson Pereira (Pros) promoveu audiência pública para debater e discutir políticas públicas para as

Laerte Gomes recebe nova cúpula do Ministério Público de Rondônia

Laerte Gomes recebe nova cúpula do Ministério Público de Rondônia

Durante visita de cortesia na manhã desta segunda-feira (25), o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) recebeu o novo procurador-

MP 873/2019 é inconstitucional e visa aniquilar os sindicatos para retirar direitos dos trabalhadores

MP 873/2019 é inconstitucional e visa aniquilar os sindicatos para retirar direitos dos trabalhadores

RETICÊNCIAS JURÍDICAS  -  Por Itamar Ferreira*No seu afã de atacar os sindicatos, afim de evitar mobilizações e reduzir direitos dos trabalhadores, o

Adelino Follador apresenta projeto de Lei que dispensa licenciamento ambiental na extração de cascalho

Adelino Follador apresenta projeto de Lei que dispensa licenciamento ambiental na extração de cascalho

O deputado Adelino Follador (DEM) apresentou na sessão ordinária da última terça-feira (19), o projeto de Lei que acrescenta ao dispositivo da Lei Nº