Porto Velho (RO) domingo, 22 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Reeleito presidente do Conselho Federal Economia


 
 
Os conselheiros federais Waldir Pereira Gomes e Mário SérgioFernandez Sallorenzo foram eleitos pelo prenário do COFECON para um segundomandato (com duração até 31 de dezembro de 2011) à frente da instituição.Reeleito presidente do Conselho Federal Economia  - Gente de Opinião

Eles formaram a única chapa inscrita para o pleito, que ocorreu no Hotel Nacional, em Brasília. A comissão eleitoral foi formada pelos conselheiros Paulo Dantas da Costa (presidente), Ermes Tadeu Zapelini e Marcelo Pereira de Mendonça. Após a apuração, vários conselheiros elogiaram a presidência do COFECON - entre eles Ricardo Senna, Dilma Pinheiro e Marcos Calheiros, cujos mandatos se encerram ao término de 2010. A proposta de que Waldir e Sallorenzo fossem reconduzidos a um segundo mandato partiu do conselheiro José Luiz Amaral Machado, destacando a forma como o COFECON foi conduzido durante o ano de 2010. Entre os vários êxitos desta gestão encontram-se os despachos executivos, que aproximaram o COFECON dos Regionais por meio do diálogo; o Simpósio Nacional dos Conselhos de Economia (Since), no qual a categoria se reúne para tomar decisões e discutir a conjuntura econômica; o workshop dos gerentes e assessores jurídicos, realizado em Porto Alegre; o workshop com os funcionários do COFECON; a defesa da profissão junto a entidades como a Infraero e o Banco do Nordeste; e o pedido de apoio do senador Belini Meurer para um projeto de lei que busca colocar noções de economia nas escolas.

Waldir, o presidente

O presidente reeleito do COFECON desenvolveu sua trajetória em São Paulo, onde inclusive presidiu o Conselho Regional de Economia (2008). Waldir atua  como professor titular da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), consultor na área de Educação e diretor do Sindicato de Professores de Mogi das Cruzes e Região. Na UMC foi coordenador do curso de Ciências Econômicas e Decano do Centro de Ciências Humanas. Foi também coordenador do curso de Economia e vice-diretor do centro de Ciências Jurídicas, Administrativas e Econômicas da PUC-SP.

Sallorenzo, o vice-presidente

O vice-presidente do COFECON, é doutor em ciências sociais Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas (CEPPAC) da Universidade de Brasília (2007). Foi professor de Microeconomia e Macroeconomia na Universidade Católica de Brasília. Atuou também na Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal (UniDF) e na Universidade Federal de Uberlândia. Foi economista do SERPRO, Auditor Fiscal da Receita Federal, chefe de gabinete do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e coordenador na Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda. Foi presidente do CORECON-DF em 2007 e 2008.


Fonte: Sílvio Persivo
 

Mais Sobre Política

Presidente Laerte Gomes anuncia R$ 800 mil para construção de UBS durante visita ao frigorífico Rio Beef

Presidente Laerte Gomes anuncia R$ 800 mil para construção de UBS durante visita ao frigorífico Rio Beef

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), visitou na manhã desta sexta-feira as instalações do frigorífico Rio Beef e an

Vereadora Cristiane Lopes cobra solução para os problemas do Transporte Coletivo

Vereadora Cristiane Lopes cobra solução para os problemas do Transporte Coletivo

Desde o início do seu mandato, a vereadora Cristiane Lopes (PP) tem cobrado uma solução definitiva para os problemas do Transporte Coletivo da Cap

Presidente Laerte Gomes e governador Marcos Rocha visitam obras do Anel Viário de Ji-Paraná

Presidente Laerte Gomes e governador Marcos Rocha visitam obras do Anel Viário de Ji-Paraná

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) e o governador Marcos Rocha (PSL) visitaram nesta quarta-feira (18) o canteiro de obras

Deputado Cirone Deiró disse que abertura de CPI para fiscalizar Energisa responde clamor da sociedade

Deputado Cirone Deiró disse que abertura de CPI para fiscalizar Energisa responde clamor da sociedade

“A Energisa submeteu os rondonienses a uma crise energética sem precedentes. Os prejuízos estão sendo contabilizados em todos os segmentos da econom