Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

População aprovou hidrelétricas ao votar no presidente Lula, diz jovem


"O presidente Lula colocou no programa de governo dele a construção das hidrelétricas do Rio Madeira e pediu para que a população aprovasse, a população aprovou este projeto político e agora não quer cumprir". Afirmação é de Jonatas Ramos Macedo, o "Figa", líder do Movimento Hip-Hop de Porto Velho.  Ele participou das Audiências Públicas realizadas pelo Ibama para discutir a construção das usinas de Santo Antônio e Jirau. 

Segundo Figa, a oportunidade de manifestação nas audiências públicas, garantida para quem se inscrevesse, foi um avanço. "Alguma coisa está diferente. A juventude veio aqui discutir políticas públicas e esse é o primeiro passo para esta mudança. Eu sempre vejo que as pessoas sempre batem na tecla da comparação dos tempos. Falam de maneira coerente, mas voltam ao passado. Manso foi um erro? Samuel foi um erro? Essa agora (Jirau e Santo Antônio) não pode ser um erro".

Figa disse ainda que os ribeirinhos estão receosos por terem sido "enganados a vida inteira. Olhe para o rosto deles e você vai ver. Foram enganados a vida toda e acham que vão ser enganados novamente. Mas estão se esquecendo de um projeto político que nós construímos. É isso que estamos esquecendo, que isso aqui é um interesse político e como eu disse, nós aprovamos, reelegemos o presidente Lula. Fomos nós, foi a gente, o povo, que fizemos estas mudanças. A ditadura, para mim, acabou em 2002. O povo vai cobrar dos empreendedores, vai cobrar do Prefeito, vai cobrar do Governador, que têm que fazer parte deste projeto político. O povo foi chamado aqui para discutir e deve ser chamado a participar daquilo que é público".

 

JOVENS MORTOS

 

Figa disse ainda que o ribeirinho quer mudar sua qualidade de vida, "ele quer melhorar sua situação, da mesma forma que o jovem de periferia, onde um jovem está sendo morto à bala diariamente. A população, quando elege o Prefeito e o Presidente, ela não quer saber quem ele é, de onde ele é. A população quer saber se ele vai resolver os nossos problemas. O Presidente é do povo, ele representa o povo. Então o povo quer saber cadê o trabalho, cadê a rua asfaltada, cadê o dinheiro?'

"Porto Velho é uma cidade falida – prossegue Figa – o Roberto (Sobrinho) arrecada dinheiro e só paga o funcionário público. Vira um ciclo: recebe, devolve, recebe, devolve. Cadê o dinheiro para fazer a cultura? Cadê o dinheiro para o esporte, para o lazer, para o saneamento. De onde virá este dinheiro? O interesse real de todo mundo que está aqui só será resolvido com dinheiro. É o dinheiro que vai dar qualidade de vida às pessoas, não ha outra forma de mudar. Ai as pessoas vem aqui e dizem 'Ah! E o Maio-Ambiente? O boto vai morrer, o peixe vai morrer'. Eu vejo um 'gringo' se dizer beradeiro, vejo um paulista que está há três meses em Porto velho saber tudo sobre peixe. Eu vi muitas coisas nesta audiência, mas não vi ninguém protestar contra os madeireiros que estão acabando com as florestas, e ninguém protesta. Os madeiros estão acabando com as estradas e ninguém protesta", concluiu. 

 
 
Fonte: INDAM - Instituto de Desenvolvimento da Amazônia.
Foto: J. Gomes

Mais Sobre Política

Governo de Rondônia divulga calendário com feriados e ponto facultativo de 2019; Confira as datas em que não haverá expediente

Governo de Rondônia divulga calendário com feriados e ponto facultativo de 2019; Confira as datas em que não haverá expediente

O governador Coronel Marcos Rocha, por meio do decreto nº 23.522 de 14 de  janeiro de 2019, estabelece o calendário de datas em que não haverá expedie

ACRE: Eleições da Fieac é marcada por batalhas jurídicas entre candidatos na Justiça do Trabalho

ACRE: Eleições da Fieac é marcada por batalhas jurídicas entre candidatos na Justiça do Trabalho

O processo eleitoral na Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), cujo pleito ocorreu nesta segunda-feira (14), foi e está sendo marcado pel

Servidor e Deputado Federal Criticam o Fim do Ministério do Trabalho

Servidor e Deputado Federal Criticam o Fim do Ministério do Trabalho

O Fim do Ministério do Trabalho é Retrocesso, afirma o servidor público Brunno Oliveira.Criado pelo então Presidente Getúlio Vargas em 1930 chega a

Ouvidoria/TCE-RO recebe visita técnica do ouvidor-geral do Estado

Ouvidoria/TCE-RO recebe visita técnica do ouvidor-geral do Estado

Explanação sobre ações desenvolvidas pela Ouvidoria do Tribunal de Contas (TCE-RO) e a possibilidade da oferta de capacitação e orientação ao corpo fu