Porto Velho (RO) segunda-feira, 24 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política

INICIA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA ECOS NO SISTEMA FECOMÉRCIO/RO


INICIA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA ECOS NO SISTEMA FECOMÉRCIO/RO - Gente de Opinião
 O projeto de implantação em Rondônia
é uma parceria entre CNC/ SESC DN
e o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE

A sustentabilidade é um tema cada vez mais presente no dia a dia, e no Sistema Fecomércio não pode ser diferente. Tanto que foi criado o projeto integrado Ecos – Programa de Sustentabilidade CNC-Sesc-Senac que está sendo implantado nas federações do comércio e nos departamentos regionais do Sesc e Senac. O Ecos, criado em 2010 no Sesc, tem como missão planejar, propor, executar e apoiar ações que induzam à prática intersetorial e colaborativa da sustentabilidade nas atividades do Sistema. O programa tem os objetivos de mitigar os impactos socioambientais, otimizar o uso dos recursos das instituições e sensibilizar os funcionários.

O programa, agora, está sendo implantado de forma integrada nas três instituições (Fecomércio e departamentos regionais do Sesc e Senac) de forma simultânea em Rondônia. Para tanto está sendo feito um treinamento, a primeira etapa, ministrado pelo autor do projeto e técnico do Sesc-departamento nacional, Mario Saladini, por Fernanda Ramos, assessora de Comunicação da CNC-Confederação Nacional do Comércio e integrante do Comitê Nacional do Ecos e Alexandre Santos, técnico da CNC. O projeto de implantação nas federações é uma parceria entre a Divisão Sindical e a Assessoria de Comunicação da CNC. A ideia é, futuramente, estender as ações também aos sindicatos, por meio das federações do comércio. Já no Sesc e no Senac, a implementação é de responsabilidade dos respectivos departamentos nacionais. São quatro etapas para a implantação: análise, capacitação, mapeamento e levantamento de indicadores e planejamento. Na primeira, é feita uma análise da estrutura organizacional das entidades e a definição de um grupo gestor. Em seguida, é realizada a capacitação dos profissionais, inserindo a instituição no contexto socioambiental contemporâneo e apresentando todos os procedimentos do Programa Ecos.
 
Na terceira etapa, é realizado um mapeamento dos aspectos e impactos ambientais da sede administrativa, o levantamento dos indicadores de consumo de água, energia, papel toalha, papel A4 e copos descartáveis, e a realização de um diagnóstico. Por fim, é elaborada uma proposta de Plano de Ação prevendo as providências a serem tomadas. Segundo Mario Saladini “Depois da execução das quatro etapas, encerramos este trabalho de cooperação técnica para implantação do Programa Ecos na sede de Rondônia”, explicou. A partir daí a CNC e os departamentos nacionais de Sesc e Senac acompanham a sistematização do programa por meio do Relatório Anual Ecos e do Plano Anual de Ação Ecos. Na abertura da capacitação o presidente Raniery Coelho fez questão de ressaltar “A importância de realizar um programa de sustentabilidade integrado de nossas instituições é indiscutível. Precisamos dar exemplo para a sociedade de uso coerente dos recursos e preocupação com o futuro de nossas organizações e do próprio mundo em que vivemos”.

Mais Sobre Política

Sebrae leva Educação Empresarial à educadores de Porto Velho e distritos

Sebrae leva Educação Empresarial à educadores de Porto Velho e distritos

Mais de mil profissionais da educação municipal participaram de congresso e fórum sobre educação infantil

Confira as próximas etapas do concurso da Assembleia Legislativa

Confira as próximas etapas do concurso da Assembleia Legislativa

Resultados definitivos serão divulgados de forma independente, conforme natureza do cargo

Presidente da AMB visita Porto Velho na segunda-feira (24)

Presidente da AMB visita Porto Velho na segunda-feira (24)

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Jayme de Oliveira, embarca para Porto Velho quando receberá do TJRO o Colar do Mérito Ju

Servidor público afirma que sindicato dos servidores da justiça de Rondônia é inoperante

Servidor público afirma que sindicato dos servidores da justiça de Rondônia é inoperante

Bruno Oliveira, fala sobre a falta de representatividade do sindicato dos servidores da Justiça de Rondônia