Porto Velho (RO) quarta-feira, 25 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Política

Gestores discutem gargalos da saúde nos municípios RO


A ineficiência da saúde pública dos municípios também está muito ligada à incapacidade dos organismos de controle social do SUS, através dos conselhos municipais de saúde, em fiscalizar a gestão de prefeituras e propor a elaboração de políticas públicas para o setor. O Governo Federal tem enviado muito dinheiro, mas os gargalos continuam e a população continua carente de serviços.

Esse tem sido o grande desafio dos 52 conselhos municipais de saúde de Rondônia que estão reunidos desde quarta-feira até sexta 20, no auditório do Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, para fazer uma discussão ampla sobre o assunto e fazer um “raio-x” da atual situação da saúde em todo o Estado, na plenária realizada pelo Conselho Estadual de Saúde de Rondônia (CES/RO).

Segundo o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Raimundo Nonato da CUT, a plenária vai discutir as dificuldades pelos conselhos municipais para exercer sua função de controle social, bem como conscientizar os gestores sobre a gestão com base na legislação do SUS. “O controle social dos conselhos é tão importante quanto a gestão. Infelizmente ainda há muitos conselhos omissos e gestor brincando de administrar”, comentou.

Na plenária, uma das palestras fala justamente dessa omissão dos conselhos e gestores que se eximem de suas funções sociais no que diz respeito à correta aplicação da verba do SUS. “A Lei Complementar 141/2012 ela responsabiliza gestores e conselheiros municipais de saúde por improbidade administrativa. Isso serve de alerta para aqueles que agem com irresponsabilidade com o controle social e diretrizes estabelecidos pelo SUS”, ressaltou.

Infelizmente, segundo o presidente-conselheiro, boa parte dos municípios de Rondônia não estão cumprindo sua parte. Procedimentos de média e alta complexidade que deveria estar sendo prestados às comunidades nos municípios não estão sendo realizados. O resultado disso são as superlotações dos grandes hospitais da rede pública estadual em Porto Velho. “Isso explica a quantidade de pacientes em lista de espera, aguardando por até seis meses por uma consulta, por exemplo, com um neurologista. Toda vez que o município deixar de cumprir sua função no pacto, haverá sobrecarga das unidades na capital”, lembrou.

Além das implicações criminais da Lei Complementar 141/2012, a Plenária do Conselho Estadual de Saúde terá palestras sobre Acórdão do TCU (atuação do Ministério Público junto ao SUS – promotora da Saúde Emilia Oye), Controle Social e o Decreto 7508/2011 (regulamenta a Lei nº 8.080 de 19 de setembro de 1990 que dispõe sobre a organização do Sistema Único de Saúde-SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa) e outros assuntos pertinentes aos objetivos da plenária.

Fonte: Marcos Santana

 

Mais Sobre Política

União Brasil Mulher reúne centenas de participantes em seu 1° evento em Rondônia

União Brasil Mulher reúne centenas de participantes em seu 1° evento em Rondônia

A palestra “A participação da Mulher na política” sacudiu o saguão do Golden Plaza Hotel na noite deste sábado (21/05). Mais de 500 mulheres saíram

Sessão Solene da Assembleia Legislativa homenageia personalidades de Cacoal e região

Sessão Solene da Assembleia Legislativa homenageia personalidades de Cacoal e região

A Assembleia Legislativa de Rondônia realizou na noite desta sexta-feira, 20, Sessão Solene no município de Cacoal, para entrega de entrega de Votos

Deputados participam da solenidade de abertura da 9ª Rondônia Rural Show

Deputados participam da solenidade de abertura da 9ª Rondônia Rural Show

Com a presença dos deputados Luizinho Goebel (PSC), Cirone Deiró (União Brasil), Adelino Follador (União Brasil), e Laerte Gomes (PSB), a Assembleia

Presidente Alex Redano entrega homenagens a personalidades civis e militares

Presidente Alex Redano entrega homenagens a personalidades civis e militares

O presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), comandou na tarde desta quarta-feira (18), no Plenário da Casa de Leis, Sessão S