Porto Velho (RO) domingo, 15 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Waldir Pires considera inadequadas declarações de proprietários do Legacy


Agência O GloboRIO,BRASÍLIA, CAMPO GRANDE e VITÓRIA - O ministro da Defesa, Waldir Pires, considerou "absolutamente inadequadas" as declarações da empresa Excel Air, proprietária do jato Legacy que colidiu com o Boeing da Gol, culpando os controladores de vôo pelo acidente aéreo, ocorrido no final de setembro, no norte de Mato Grosso. De acordo com o ministro, é preciso aguardar a investigação da Aeronáutica para apontar os culpados. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no Rio, Waldir Pires disse que o sistema de controle de tráfego aéreo brasileiro tem nível de segurança comparável ao da Europa e dos Estados Unidos. O ministro disse ainda que, independentemente de qualquer diálogo com a torre de controle, os pilotos não deveriam ter fugido do plano de vôo previamente acertado.- A torre, normalmente, pensa em quando o avião está saindo e qual o destino final, mas não é ela que determina as altitudes e o curso das coisas. Isso é o plano de vôo. E, no plano de vôo, evidentemente, estava escrito que o avião deveria marchar a 37 mil pés de São José dos Campos até Brasília e em Brasília deveria descer a 36 mil pés - disse o ministro.Em nota divulgada nesta terça-feira, a ExcelAire responsabiliza os controladores de vôo brasileiros pelo acidente. Na nota, a empresa expressa sua solidariedade com as famílias das 154 vítimas, mas afirma que é cedo para ações indenizatórias. Também nesta terça, um grupo de dez parentes de vítimas entrou com ação na Justiça Federal americana contra a ExcelAire e a Honey Well, esta última fabricante do transponder que equipava o jatinho.Aeronave está sob seqüestro da JustiçaO juiz substituto José Henrique Neiva de Carvalho, da 1ª Vara Cível Residual, em Campo Grande, concedeu liminar ordenando o seqüestro do jato Legacy. O avião, fabricado pela Embraer, está na Base Aérea da Serra o Cachimbo, em Mato Grosso. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deve ser responsável pela guarda da aeronave. Desde 7 de outubro o jatinho estava impedido de sair do país. A nova decisão bloqueia também a possibilidade de venda, já que o valor do avião, em torno de R$ 52 milhões, seria a garantia de indenização das vítimas. Em seu despacho, o juiz também tornou indisponíveis todos os bens que possam existir no Brasil da empresa ExcelAire, proprietária do Legacy, e dos pilotos americanos Joseph Lepore e Jean Paul Palladino, incluindo contas bancárias.Decisão anterior proferida pelo desembargador João Mariosi, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, datada do dia 7 de outubro, já havia impedido que o jatinho Legacy saísse do Brasil, mas não proibia a venda.

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç