Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Vivo volta a perder participação de mercado, diz Anatel


Agência O GloboSÃO PAULO - A fatia da Vivo na base de usuários de telefonia celular do Brasil voltou a cair em julho, desta vez para 30,77%, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em abril, a empresa tinha uma fatia de 33,35%.Os números também mostram novo avanço da TIM em direção ao primeiro lugar do ranking, com 24,57%, um crescimento de 0,21 ponto percentual.A Vivo, que já chegou a deter participação de 56% do mercado brasileiro, vem continuamente perdendo terreno desde pelo menos abril de 2005 (quando a Anatel passou a disponibilizar a posição das operadoras e a empresa tinha fatia de 38,82%).Já a segunda maior operadora em número de usuários, TIM, do grupo Telecom Italia, vem crescendo desde novembro de 2005 (23,01%), contra 35,40% da Vivo.Em julho, segundo os dados da Anatel, a Claro manteve a terceira posição no mercado, com fatia de 22,87%, ligeira evolução ante os 22,83% de junho.Em quarto aparece a Oi, do grupo Telemar, com market share de 13,19% em julho, ante 13,12% em junho.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul