Porto Velho (RO) quinta-feira, 17 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

TSE mantém participação de Lula em propaganda eleitoral de senadora


Agência O GloboBRASÍLIA - O espaço utilizado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição, na propaganda eleitoral da candidata ao Senado Luci Choinacki, por Santa Catarina, é legal. O ministro Marcelo Ribeiro, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou a representação da coligação estadual "Todos por Toda Santa Catarina" que alegava "invasão do horário" no programa da candidata pelo presidente Lula.O ministro Marcelo Ribeiro afirmou que "não houve pedido de voto para o atual candidato à Presidência". Admitiu, no entanto, que foram feitas referências a ações do presidente Lula e referência indireta a um futuro governo Lula, o que, porém, "não parecem suficientes para permitir impugnar a propaganda".De acordo com a denúncia, o programa da candidata Luci Choinacki infringiu a Lei Eleitoral ao divulgar: "Quer ver como o governo Lula melhorou a vida dos catarinenses? Então fique com a gente ...". O restante do programa, segundo a coligação, se deteve somente em promover o candidato à reeleição.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul