Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Tribunal de Contas aponta falhas na atuação da Controladoria Geral


Agência O GloboBRASÍLIA - Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) feita na Controladoria Geral da União (CGU) apontou falhas no processo de seleção de municípios que têm suas contas fiscalizadas pela controladoria. Além de problemas no sorteio que define quais cidades serão auditadas, o tribunal também encontrou deficiências nos relatórios de fiscalização da CGU, um dos órgãos responsáveis por controlar a aplicação do dinheiro público repassado a estados e municípios. De acordo com o TCU, cidades com mais de 500 mil habitantes não estão sendo incluídas nos sorteios. A ausência dessas localidades, segundo o tribunal, deixaria de fora da fiscalização da CGU cerca de R$ 14 bilhões de verbas federais repassadas anualmente aos municípios que não constam da relação da CGU.Os auditores do TCU também encontraram relatórios imperfeitos em mais da metade dos municípios fiscalizados. Em apenas 3% dos documentos auditados foi possível reunir elementos suficientes para caracterizar algum tipo de prejuízo e identificar seus responsáveis.Para melhorar a fiscalização, prevenir e identificar desvios de recursos públicos, o TCU determinou que a controladoria inclua todos os municípios brasileiros no Programa de Sorteios Públicos. E que, se necessário, redimensione o número de cidades a serem fiscalizadas a cada novo sorteio. Também recomendou que a CGU aperfeiçoe os métodos de seleção e avaliação dos programas governamentais, feitas por amostragem, a fim de produzir análises que permitam avaliar a execução de cada um dos programas.A CGU tem 60 dias para encaminhar ao tribunal um plano de ação com o cronograma das providências que irá adotar para atender às determinações e recomendações.Em nota, a controladoria alega que o Programa de Sorteios dos Municípios não é a única forma de fiscalização adotada pelo órgão, que atua também a partir de denúncias e a pedido do Ministério Público. A CGU afirma que, entre os anos de 2003 e 2006, independentemente de sorteios, fiscalizou a aplicação de R$ 11,8 bilhões de verbas federais destinadas a municípios com mais de 500 mil habitantes.A CGU também afirma que o relatório da auditoria afasta a possibilidade de beneficiamento político na escolha dos municípios. De acordo com a controladoria, para averiguar se havia influência partidária na escolha dos municípios ou se, apesar das falhas, eram de fato aleatórias, os auditores do TCU aplicaram um teste estatístico que mostrou "com 95% de certeza, que as diferenças são de fato aleatórias, o que afasta a hipótese de que poderia haver algum tipo de direcionamento com viés político" na supressão de alguns municípios dos sorteios da CGU.Segundo a própria CGU, o sistema de sorteio mensal, no qual as equipes passam apenas uma semana na cidade sorteada, "é totalmente inadequado para os grandes municípios, uma vez que se estaria correndo o risco de passar um atestado de lisura indevido às administrações municipais". Ainda assim, o órgão promete "intensificar suas ações nas capitais e grandes cidades mediante outras metodologias de trabalho, orientadas pelo volume de recursos e pela gravidade e consistência das denúncias que recebe".

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul