Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Serra diz que país vive crise de valores e promete ousar em SP


Wagner Gomes, Agência O GloboSÃO PAULO - O governador de São Paulo, José Serra, prometeu ousar e enfrentar interesses à frente do Palácio dos Bandeirantes em discurso de posse feito na Assembléia Legislativa. O tucano, eleito com 12 milhões de votos, 57,83% dos votos do estado, afirmou que o Brasil vive um período de crise de valores. Segundo ele, não se trata de uma indisposição passageira ou simples pane, mas de 'uma crise moral que prospera numa economia onde faltam empregos e sobra estagnação'.Serra afirmou que a crise política que 'se alimenta da teimosa incoerência entre os discursos e as ações na vida pública' e começou o discurso lembrando o Winston Churchill, primeiro-ministro britânico considerado exemplo de estadista, para quem a democracia é o pior de todos os regimes políticos, à exceção de todos os outros. Segundo Serra, a ineficiência crônica, a corrupção, o compadrio e o fisiologismo desmoralizam a democracia. Aos paulistas, ele prometeu um governo ético, sem o loteamento de cargos que traz 'ineficiência e estimula a corrupção'.O novo governador disse que, em sua gestão, São Paulo não ficará indiferente às questões nacionais e lembrou que no estado estão um quarto da população brasileira, um terço do Produto Interno Bruto (PIB) e mais de 40% da indústria nacional.- Aqui são recolhidos até a metade dos principais tributos federais. Para que o Brasil vá bem, é preciso que São Paulo vá bem. E para que São Paulo vá bem, é preciso que o Brasil vá bem - disse. Serra prometeu transformar São Paulo num exemplo de políticas sociais responsáveis e inclusivas, de batalhas pela segurança, pelo emprego e desenvolvimento. Por duas vezes, disse que fará um governo solidário com as demais regiões do país.- Meu governo vai procurar convencer, não cooptar. Vamos buscar a maioria para realizar um programa, não para viver o conforto de não ter adversáriosAo falar sobre seu estilo de governo, afirmou que na escolha dos secretários não houve loteamento de cargos. Deu ainda recado aos aliados e opositores:- Não estamos fazendo e nem faremos loteamento no segundo escalão.O novo governador afirmou que vai propor à Assembléia Legislativa uma ação pela ética, pelo desenvolvimento e pela Justiça social, quando novamente voltou a falar em solidariedade em relação ao restante do país.- Sem cooptação nem barganhas fisiológicas, com uma situação responsável e uma oposição sadia e vigilante.No quesito segurança, Serra prometeu fazer da segurança das pessoas uma prioridade em seu governo e enfrentar o crime organizado. Outras prioridades, afirmou, serão a saúde e a educação.O novo governador encerrou o discurso dizendo que São Paulo 'é a terra da liberdade', que acolheu imigrantes, incluindo seus familiares, é a dialética de um estado das contradições e da superação. E acrescentou que não tem medo do novo, nem de inovar.- Não há bom governo na história que não tenha ousado, Eu vou ter a coragem de ousar, enfrentando interesses quando for preciso, aumentando o controle do estado pelo estado e estimulando o controle do estado pela sociedade, pelo povo - afirmou.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul