Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Serra defende privatização da Telebrás


Marcel Frota - Agência O GloboSÃO PAULO - O governador eleito de São Paulo, José Serra (PSDB), defendeu agora nesta quarta-feira a privatização do sistema Telebrás. Durante discurso em ato de apoio à candidatura de Geraldo Alckmin organizado por parte da Força Sindical no bairro da Liberdade, região central da capital, Serra disse que não importa se uma empresa é privada ou pública, mas sim se as pessoas têm acesso aos serviços. Segundo a organização, o evento reuniu 2.000 pessoas de 350 diferentes sindicatos. Serra chamou de baixaria de final de campanha a estratégia petista de colar em Alckmin a imagem de privatista.- Na propaganda do PT está lá: contra a privatização da Telebrás e do sistema Telebrás. Vocês lembram como era telefone? Eu tinha dois telefones declarados no imposto de renda. Telefone valia uma fortuna, ninguém tinha telefone. Hoje todo mundo tem telefone. Temos de ser capazes de mostrar isso. O que interessa não é se é privado ou se é público, o que interessa é se a população tem acesso aos bens e serviços da modernidade, coisa que não tem hoje no Brasil por causa do desemprego - disse o governador eleito.A campanha petista tem propagado em larga escala que se Alckmin for eleito, venderia empresas estatais como a Petrobras, os Correios, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Os tucanos negam que pretendam vender essas empresas. Serra criticou o que chamou de "vale-tudo" dos adversários no final da campanha. O tucano acusou o presidente e candidato a reeleição Luiz Inácio Lula da Silva de falar contra São Paulo.- São Paulo é uma terra de todos os brasileiros inclusive do Lula. Não há nada mais injusto. Vou dizer, a gente fica triste, fiquei chateado, triste mesmo. Em política em geral não se usa "ficar triste", mas fico quando vejo o candidato a presidente que é presidente da República falando contra São Paulo, a terra onde teve a sua oportunidade na vida. A terra que reúne todos os brasileiros do Brasil inteiro - criticou.Serra também abordou a questão do desemprego e disse que esse é o problema básico do Brasil. Segundo o tucano, depois de quatro anos do governo Lula, o Brasil tem a maior carga tributária entre todos os países em desenvolvimento.- O Brasil é onde mais se cobra imposto. Economia que está na lanterna da América Latina e de todos os chamados países emergentes. Portanto o PT nos trouxe a maior carga tributária, estagnação e os maiores juros do mundo, que são aqui no Brasil -declarou o tucano.A questão da agricultura também foi abordada por Serra para dizer que o governo Lula teria sido responsável pelo encolhimento de mais de 10 milhões de hectares em área plantada. Serra disse que a agricultura brasileira está "quebrada".- No ano que vem vai ter pressão de aumento sobre os preços. Aquilo que é feito para ganhar eleição vai castigar o povo brasileiro no futuro próximo - afirmou Serra.O governador eleito de São Paulo procurou dizer que o Bolsa Família seria a reunião de programas assistenciais criados pelo governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Serra disse que se Alckmin for eleito o Bolsa Família vai ser fortalecido.

Mais Sobre Política - Nacional

Delfim Netto: “Próximo presidente vai ser impichado”

Delfim Netto: “Próximo presidente vai ser impichado”

Não é uma previsão catastrofista, garante, mas uma "leitura simples" a partir do que o sistema político-eleitoral foi capaz de produzir até hoje

Gleisi vence de goleada acusação farsesca: 5 a 0

Gleisi vence de goleada acusação farsesca: 5 a 0

Por unanimidade, a 2ª Turma do STF absolveu a senadora Gleisi Hoffmann, seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, e o empresário Ernesto Kugler das ac

STF confirma julgamento da liberdade de Lula no dia 26

STF confirma julgamento da liberdade de Lula no dia 26

Após a convocação de uma sessão extraordinária para a próxima terça-feira, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal confirmou a inclusão na pauta

Pimenta avisa: CPI das delações fará seu trabalho

Pimenta avisa: CPI das delações fará seu trabalho

A quem interessa tolher o poder de investigação do Parlamento brasileiro?