Porto Velho (RO) domingo, 19 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Sanitarista sofre resistência de setores do PMDB


Sanitarista que presidente quer na Saúde sofre resistência de setores do PMDBAgência O GloboRIO - Apesar de ser o favorito do presidente Luis Inácio Lula da Silva para ocupar a pasta da Saúde depois da reforma ministerial, o sanitarista José Gomes Temporão pode não conquistar o cargo.Naturalizado brasileiro, o português Temporão, de 55 anos, tornou-se, ao lado da ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, uma das razões alegadas para o atraso da reforma ministerial do segundo mandato. Desde a última mudança no Ministério, em 2005, Lula defendia a nomeação do sanitarista para o Ministério da Saúde, mas o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e a bancada peemedebista resistiram. O deputado federal Saraiva Felipe (MG) assumiu e Temporão ficou com o cargo de secretário de Assistência à Saúde.- O Temporão é um quadro da saúde respeitado por todos, com experiência pública reconhecida e enorme condição de realizar um belo trabalho como ministro da Saúde - diz o governador Sérgio Cabral.Resistindo a pôr um político na Saúde, que tem um orçamento de R$ 66,3 bilhões para este ano e foi alvo de escândalos recentes, Lula insiste numa indicação técnica. Apesar da preferência de Lula por Temporão, sua nomeação não será fácil. Pelo contrário. A bancada da Câmara decidiu enviar ao presidente uma lista de indicados que, até o momento, já tem cinco nomes. Com isso, obrigaria o presidente a vetar os cinco deputados para nomear Temporão. Da lista de cinco deputados, quatro são médicos: Marcelo Castro (PI), Osmar Terra (RS), Moisés Avelino (TO) e Darcísio Perondi (RS). O quinto nome é o do economista Reinhold Stephanes (PR), ex-pefelista que já foi ministro da Previdência.(Leia a reportagem completa na edição deste domingo de O Globo Digital)

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di