Porto Velho (RO) sexta-feira, 15 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Sanguessugas: CPI vai investigar mais um senador


Evandro Éboli - Agência O Globo BRASÍLIA - O empresário Luiz Antônio Vedoin, dono da Planam e e acusado de ser um dos chefes da máfia dos sanguessugas, acusou em entrevista à revista "Veja", o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) de envolvimento com o esquema de compra de ambulância com emendas superfaturadas. Na manhã deste sábado, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), integrante da CPI dos Sanguessugas, informou que a comissão irá investigar o suposto envolvimento do senador com o esquema.Antero, que é candidato ao governo de seu estado nestas eleições, foi acusado pelo empresário Luiz Antônio Vedoin de coordenar as emendas de bancada de seu estado junto com o deputado Lino Rossi (PP-MT), que foi incluído pelo relatório parcial da CPI e até desistiu de disputar a reeleição.O senador negou a participação, e denunciou a existência de um complô orquestrado pelo governador Blairo Maggi (PPS) e os donos da Planan, a família Vedoin, para prejudicar sua campanha a governador." Isso é uma armação com objetivos eleitorais. Eu não apresentei emendas ao orçamento para beneficiar a Planan, não tive nenhuma reunião com diretores da empresa e nunca recebi nada da máfia das sanguessugas", afirmou Antero, por meio de nota divulgada por sua assessoria.Continua a nota: "Meu nome não foi citado por Luiz Antônio Vedoin no depoimento ao juiz federal Jefferson Schneider, nem no depoimento do Darci Vendoin à CPI das Sanguessugas. Não estou na lista de denunciados pelo Ministério Público e nem na lista de investigados pela CPI. O vice-presidente da CPI (dos sanguessugas), deputado Raul Jungmann (PPS-PE), e o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) já confirmaram, em depoimentos à TV, a minha inocência", afirmou o senador tucano, acusando o governador Blairo Maggi." Eles têm ligações antigas. O governo Blairo Maggi ajudou a Planan e os integrantes da quadrilha são aliados do governador nas eleições. Eles estão incomodados com o meu crescimento nas pesquisas e com o fato de eu denunciá-los publicamente através do programa eleitoral na televisão. "No início dos trabalhos da CPI, o nome do senador tucano chegou a ser citado, mas, naquele momento, nada teria sido encontrado contra ele. Gabeira chegou a gravar uma declaração em vídeo isentando Antero de culpa, que foi veiculada na campanha eleitoral do senador em Mato Grosso.Agora, Gabeira quer que a CPI o investigue e irá fazer essa proposta à comissão na próxima segunda-feira. O deputado quer que Antero suspenda imediatamente a exibição da declaração que deu a favor do senador para o seu programa eleitoral.- Vamos ouvir novamente o Vedoin e pedir explicações ao Antero. Gravei o vídeo até para evitar que houvesse exploração política quando o nome dele surgiu. Sou o primeiro, agora, a pedir que ele seja investigado. E o Antero está impedido de usar meu depoimento em sua campanha - disse Fernando Gabeira.O senador afirmou que está tranqüilo e que vai provar sua inocência:- A entrevista de Vedoin pode até levar a CPI a me investigar. Que investiguem, não tenho rabo preso.Antero Paes de Barros é o segundo candidato ao governo de Mato Grosso acusado de envolvimento no escândalo das sanguessugas. A primeira foi a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), que renunciou à vaga no Conselho de Ética do Senado esta semana. A CPI também vai investigar outros dois senadores: Ney Suassuna (PMDB-PB) e Margno Malta (PL-ES).

Mais Sobre Política - Nacional

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p