Porto Velho (RO) quinta-feira, 5 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Sanguessugas: 40 parlamentares sob risco de cassação


Agência O GloboBRASÍLIA - A CPI das Sanguessugas já sabe quantos e quais parlamentares podem ser indiciados no escândalo da máfia das ambulâncias. O sub-relator de sistematização da comissão, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), vai entregar nesta segunda-feira ao presidente da CPI, deputado Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ), dois disquetes de computador, indicando as provas contra cada um dos notificados.Pelo menos, 40 parlamentares estariam correndo risco de ter o mandato cassado. A CPI afirma ter provas incontestáveis do envolvimento deles com as fraudes nas compras de ambulâncias com dinheiro público. Mas a investigação não terminaria: a comissão precisa de mais tempo para fundamentar as denúncias contra outras dezenas de parlamentares.Carlos Sampaio concluiu na noite de domingo a análise das provas contra os suspeitos de participar da máfia dos sanguessugas. Seu texto separa os acusados em quatro categorias: os que foram apenas citados; os que devem passar por novas investigações; os que aparecem em depoimentos e documentos da empresa Planam; e o ultimo grupo, em que há provas definitivas de envolvimento com o esquema de corrupção. - E existem outros depoimentos que dão credibilidade ao depoimento de Vedoim (dono da Planam), como o livro caixa da empresa e o depoimento de Maria da Penha Lino (ex-assessora do Ministério da Saúde) - disse Carlos Sampaio.O deputado não quis revelar as conclusões do relatório, mas disse que o Congresso nunca teve provas de corrupção contra tantos parlamentares ao mesmo tempo. - Se todas as provas entendidas como provas robustas forem apreciadas pelo plenário, eu não tenho a menor dúvida que, infelizmente, será um dos maiores episódios de cassações vivenciados pelo Congresso - declarou o sub-relator da CPI. Técnicos da CPI que tiveram acesso aos documentos asseguram que há provas incontestáveis contra 40 parlamentares. Ao separar os notificados em grupos, 16% receberam a propina em depósitos na própria conta ou de parentes; 27% receberam na conta de assessores; 6% na conta de outras pessoas indicadas pelos parlamentares; e 23% em dinheiro, pago diretamente pelos empresários da máfia das sanguessugas.A expectativa agora é pelo depoimento de Luiz Antonio Vedoin, dono da empresa Planam, que fornecia as ambulâncias a preços superfaturados e coordenava a máfia. Ele já falou à Polícia Federal, à Justiça e agora vai conversar com os parlamentares - tudo em sigilo.

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p