Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ricupero diz que há margem para corte de gastos no Brasil


Plínio Teodoro, Agência O GloboSÃO PAULO - O embaixador da Organização das Nações Unidas (ONU), Rubens Ricupero, que foi ministro da Fazenda durante o governo Itamar Franco, afirmou na tarde desta terça-feira que há margem para corte de gastos no Brasil.- Não é verdade o que tem saído nos jornais, de que não há margem para corte de gastos. A margem de manejo do Orçamento é pequena e a maior parte dos gastos é vinculada, mas, que existe a possibilidade de melhorar muito a qualidade das despesas, não há dúvidas - afirmou.Ricupero ainda criticou os gastos sociais no Brasil, afirmando que o problema não é a quantidade e sim a qualidade desses gastos. O ex-ministro participou, nesta tarde, do lançamento do programa "Conversando com as Nações Unidas no Brasil". A iniciativa tem como objetivo criar o diálogo entre a sociedade civil brasileira, integrada ao cenário internacional e à ONU. O evento ocorre na sede do banco Real, em São Paulo

Mais Sobre Política - Nacional

Sergio Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ

Sergio Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ

O juiz federal Sergio Moro, que assumirá o Ministério da Justiça no próximo governo, confirmou hoje (20) os nomes dos delegados Maurício Valeixo pa

Paulo Guedes quer secretaria de privatizações para acelerar a venda de ativos

Paulo Guedes quer secretaria de privatizações para acelerar a venda de ativos

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende criar uma Secretaria de Privatizações no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) par

Haddad vira réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Haddad vira réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

É a primeira vez que o petista se torna réu em ação criminal

O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que soberania e leis do Brasil devem ser respeitadas

O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que soberania e leis do Brasil devem ser respeitadas

Em meio a reações como a do governo cubano que decidiu suspender a parceira com o Programa Mais Médicos, o presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a