Porto Velho (RO) sexta-feira, 5 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Revisão do PIB para cima não implica necessidade de oferta maior de energia, diz Tolmasquim


Agência O Globo RIO - A revisão do crescimento do PIB de 2006 de 2,9% para 3,7% não traz necessidade para aumentar a oferta de energia no país, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim. Na sua avaliação, o redimensionamento da economia mostra, ao contrário, uma maior eficiência energética entre os consumidores. "O ajuste do PIB fez ver que a produtividade da economia é maior do que imaginávamos antes. O PIB mostrou que conseguimos crescer mais com menos energia. O país pode crescer mais com uma oferta menor", afirmou. Segundo ele, a EPE vai modificar as projeções de consumo de energia a partir apenas de 2008. Para este ano, a EPE prevê uma alta de 5,2% no consumo de energia do país e um crescimento de 4,5% no PIB. Tolmasquim reiterou que o Brasil não corre risco de apagão até 2010. (Ana Paula Grabois | Valor Online)

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu