Porto Velho (RO) terça-feira, 13 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Resolução da Câmara pode estimular fidelidade partidária


Agência O Globo BRASÍLIA - A próxima legislatura vai inaugurar uma nova tentativa de fortalecer a fidelidade partidária na Câmara: a partir da posse dos novos deputados, em 1º de fevereiro de 2007, entrará em vigor a resolução que adota o resultado das urnas eleitorais como o parâmetro único para a distribuição de cargos da Mesa Diretora e das comissões técnicas. Dessa forma, os partidos que elegeram o maior número de deputados em primeiro de outubro terão preferência na escolha dos principais cargos de direção da Casa, durante os quatro anos de mandato parlamentar. Ou seja: as eventuais trocas de partidos com a legislatura em andamento deixariam de ter influência sobre a ocupação das vagas. Além de permitir maior coerência entre o resultado das eleições e a representação partidária, o novo critério também deve estimular a fidelidade do deputado ao partido que o elegeu.Antes da nova regra, o fato de os deputados trocarem de partidos afetava diretamente a distribuição de cargos de direção na Câmara. De acordo com a Secretaria-Geral da Mesa, houve 341 mudanças de legendas envolvendo 193 deputados na atual legislatura.O autor do texto que deu origem à resolução, deputado Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), acredita que a nova regra vai reverter esse quadro a partir de 2007. "Não tenho dúvidas de que o quadro será diferente na próxima legislatura", afirmou.A resolução prevê que, em caso de mudança de partido, o integrante da Mesa Diretora, o presidente e o vice-presidente de comissão perderão os cargos automaticamente. A medida fortalece os partidos políticos mais bem votados nestas eleições.Porém, Mendes Ribeiro Filho está preocupado com as estratégias dos pequenos partidos para superarem a cláusula de barreira, dispositivo legal que tenta reduzir o grande número de siglas partidárias no Brasil. De acordo com o deputado, as fusões partidárias não deveriam ser levadas em conta no momento de definir a distribuição proporcional de cargos na Câmara. "A resolução é clara e se refere ao resultado das urnas. Não pode haver uma interpretação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) diferente do que as urnas determinam", ressaltou.A distribuição dos principais cargos da Mesa Diretora e das comissões permanentes entre as legendas é feita de acordo com o critério da proporcionalidade partidária: as legendas com maior número de deputados ficam com os cargos mais importantes e estratégicos.A única exceção é a Presidência da Câmara, já que, nos últimos anos, a Casa vem admitindo candidaturas avulsas de deputados de qualquer partido para esse cargo.

Mais Sobre Política - Nacional

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno

Projeto de Mariana Carvalho isenta motorista de novos exames dentro da validade da CNH

Projeto de Mariana Carvalho isenta motorista de novos exames dentro da validade da CNH

O exame tem validade de cinco anos para condutores com menos de 65 anos.

Haddad, Ciro, Boulos e os rumos dos progressistas

Haddad, Ciro, Boulos e os rumos dos progressistas

Haddad, Ciro e Boulos precisam decidir se querem dar um passo em frente ou dois passos atrás.