Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Renan reage a críticas de Temer sobre diálogo com governo


Adriana Vasconcelos e Ilimar Franco - Agência O GloboBRASÍLIA - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), reagiu às queixas do presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), que reclamou nesta terça-feira do fato de o partido não ter sido procurado institucionalmente para negociar sua participação no governo Luiz Inácio Lula da Silva. Para Renan, o presidente Lula é quem definirá o momento adequado para abrir esse diálogo.Embora tenha frisado que é favorável à incorporação de todos os segmentos do partido nessa negociação, Renan deixou claro que Temer - depois de ter defendido a candidatura do tucano Geraldo Alckmin à Presidência - não conseguirá representar aqueles que apoiaram a reeleição de Lula, apenas por estar na presidência do PMDB.- Claro que as conversas com o PMDB precisam ser institucionais. Mas é utópico achar que uma só pessoa vá representar todas as correntes do partido. Por isso mesmo, temos de democratizar essa interlocução - defendeu Renan.Na avaliação do senador, o presidente Lula, se tiver paciência e tempo, deveria buscar o diálogo com todas as correntes do partido. O presidente do Senado garantiu que na conversa que Lula teve na semana passada com o deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), e que teria motivado as críticas de Temer, não foi tratada em nenhum momento a ampliação da participação do PMDB no governo.- É importante levar todas as correntes para essa conversa. Esse seria o ideal. O Jader conversou com o presidente Lula durante toda a campanha presidencial. Isso não é uma novidade e não foi falar em nome de ninguém - assegurou o presidente do Senado.Renan acrescentou que não vai se opor a qualquer iniciativa de Temer de convocar o conselho político ou mesmo uma convenção nacional para discutir a participação do PMDB no governo. Na sua opinião, o partido só não pode cometer a velha estratégia de reivindicar cargos, ministérios, antes de discutir uma agenda de crescimento para o país.Ao criticar o presidente, Temer afirmou que Lula está cometendo o mesmo erro que teve na campanha de 2002: o de privilegiar grupos do partido. Por conta disso, o presidente do PMDB se declarou independente em relação ao governo.

Mais Sobre Política - Nacional

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...