Porto Velho (RO) quinta-feira, 18 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

PT quer mais crescimento da economia no segundo mandato


Isabel Braga - Agência O GloboBRASÍLIA - O líder do PT na Câmara, Henrique Fontana (RS), disse hoje que está "tranqüilo" quanto à indicação de que o próximo governo de Lula adotará uma política econômica mais voltada ao desenvolvimento e à queda dos juros. O líder afirmou que o controle rígido da inflação, implementado por meio do regime de metas, no primeiro mandato petista, foi necessário, mas o próximo momento seria de um crescimento mais acelerado da economia.- A política econômica do governo Lula foi vitoriosa no primeiro mandato, mas é insuficiente no segundo mandato - avaliou Fontana, para quem existe um "grande consenso" de que o país precisa crescer mais a partir de agora.O líder do PT se posicionou contra a autonomia formal do Banco Central e disse que fará o possível para que a matéria não seja votada no Congresso. Fontana defendeu, no entanto, a permanência do ministro da Fazenda, Guido Mantega, na pasta.- Acho positivo o trabalho do Mantega, gostaria que ele fosse mantido - disse, desconversando, entretanto, sobre a manutenção do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.Existe uma pressão dentro do partido para um maior crescimento da economia. Há um entendimento entre alguns petistas de que houve erro na dosagem do regime de metas de inflação e política de juros, que setores do PT admitem, poderiam ter caído mais. O líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP) avalia, no entanto, que as escolhas da primeira equipe econômica de Lula, comandadas pelo ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, teriam preparado o terreno para que o governo concentre-se agora em investimentos e geração de empregos.- É evidente que todos nós queremos maior crescimento econômico, maior geração de empregos. Isso tem que ser prioritário nesse segundo mandato. Houve conquistas importantes na política econômica do primeiro governo Lula, com as escolhas feitas, e essas conquistas agora permitirão que a gente cumpra com a exigência de um maior crescimento e geração de empregos. Hoje temos maiores e melhores condições para que isso aconteça. E creio que vá ocorrer - disse Chinaglia.

Mais Sobre Política - Nacional

Decreto de Jair Bolsonaro extingue centenas de canais de participação social em políticas públicas

Decreto de Jair Bolsonaro extingue centenas de canais de participação social em políticas públicas

No pacote divulgado ontem (11) para marcar os 100 dias de governo, o presidente Jair Bolsonaro assinou o Decreto 9.759, que pretende diminuir de 700 p

Senador Confúcio Moura faz intervenção e ministro da Saúde manterá tratamento de saúde especial aos indígenas

Senador Confúcio Moura faz intervenção e ministro da Saúde manterá tratamento de saúde especial aos indígenas

Diversas lideranças indígenas procuraram os vereadores Joveci do Pacarana (PSDB) e Adão Salvatico (PRB), em Espigão do Oeste, para tentar impedir a ex

Violência Doméstica contra mulher pode implicar em indenização

Violência Doméstica contra mulher pode implicar em indenização

Mulheres vítimas de violência doméstica estão mais perto de conquistar direito à indenização por danos morais. Pelo texto do Projeto de Lei 1380/19, q

O presidente Jair Bolsonaro admite: Pressão derrota Capitalização na Previdência

O presidente Jair Bolsonaro admite: Pressão derrota Capitalização na Previdência

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o regime de capitalização, um dos pilares da proposta de reforma da Previdência idealizada pelo ministro da Ec