Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

PT busca reforma profunda para garantir governabilidade


Agência O Globo_ O partido vai procurar fazer uma reforma interna muita profunda, encontrando aqueles valores que estiverem presentes na nossa fundação e na maior parte de nossa trajetória - disse ele, acrescentando que partido é partido e governo é governo.O ministro das Relações Institucionais, o gaúcho Tarso Genro, também acredita que a reforma política deverá ser prioridade de um eventual segundo mandato do presidente Lula.- Precisamos desbloquear o sistema político do país. O financiamento público de campanha, fidelidade partidária, voto lícito são importantes para se fortalecer os partidos do país - salientou. Tarso destacou ainda a necessidade de se conversar com a oposição para a garantia da governabilidade.No que depender do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso, a oposição não vai facilitar a governabilidade do PT.Segundo ele, a continuidade das discussões entre tucanos e petistas depois das eleições não significará um 'terceiro turno'. Mas ressaltou que o papel da oposição é justamente cobrar quem está no poder.Na avaliação do ex-presidente tucano, o PSDB sai fortalecido dessas eleições, conquistando uma "posição pólo de poder" que fará com que faça oposição ao governo do reeleito Lula. Mas, afirmou, a oposição será ao mesmo tempo "dura e responsável, nada de conchavo".Para Tarso,Genro, os "setores democráticos'' do partido devem ganhar mais espaço com a eleição de Aécio Neves (MG) e José Serra (SP).- Tenho certeza de que o PSDB vai apoiar (a governabilidade). O PSDB não é partido golpista ou antidemocrático.Ele avalia que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso representa uma influência de centro-direita e estaria perdendo espaço para os setores democráticos, que teriam saído reforçados com a eleição de Aécio e Serra. Os governadores teriam interesse na manutenção da democracia por serem potenciais candidatos à Presidência da República em 2010. O ministro coloca o PMDB como um dos partidos importantes para o equilíbrio das forças políticas em um possível segundo mandato de Lula.O ministro da Fazenda, Guido Mantega, por sua vez, está confiante que governo e oposição terão um diálogo maior em um eventual segundo mandato de Lula.- O número grande de votos dá uma força política maior. Depois da eleição os ânimos vão serenar e a oposição vai colaborar com o país. Depois da eleição é outro quadro, porque acredito que haverá uma governabilidade maior.''Em relação à composição do ministério, Tarso Genro disse que isso se dará conforme a representatividade dos partidos aliados no Congresso.- Cada partido da coalizão terá participação no governo de acordo com a sua bancada - afirmou.Sobre o futuro do PT, o ministro destacou que há um trabalho intenso para a reconstrução da legenda:- Estamos trabalhando na reconstrução do partido. A força de São Paulo dentro do partido será reduzida, não significa colocar esse estado na berlinda, mas descentralizar o poder - esclareceu.

Mais Sobre Política - Nacional

Morre aos 91 anos o ex-governador da Bahia Waldir Pires

Morre aos 91 anos o ex-governador da Bahia Waldir Pires

Vítima de uma parada cardiorrespiratória, o ex-governador da Bahia, Waldir Pires, morreu na manhã desta sexta-feira (22), por volta das 10h, no Hospit

Reunião na madrugada entre Temer, Aécio e Maia

Reunião na madrugada entre Temer, Aécio e Maia

Em encontro fora da agenda na noite/madrugada desta quinta, Michel Temer recebeu de forma quase clandestina Aécio Neves (PSDB) e Rodrigo Maia (DEM) na

Amigos de balada da faculdade são empregados por assessor de Bruno Covas

Amigos de balada da faculdade são empregados por assessor de Bruno Covas

 247 – Secretário-executivo de Bruno Covas, Gustavo Garcia Pires empregou um amigo de ‘balada’ e cinco colegas de turma de faculdade na prefeitura de

Bancos terão expediente hoje na parte da tarde

Bancos terão expediente hoje na parte da tarde

Horário foi alterado por causa do jogo da seleção às 9h