Porto Velho (RO) sábado, 26 de maio de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Procuradoria vai recorrer contra perdão de R$ 18 bi do Itaú


 Gente de Opinião

247 - A tributação pelo Imposto de Renda sobre Ganho de Capital pressupõe a existência de ganho do contribuinte na alienação de um bem ou direito. Portanto, deve incidir sobre o vendedor, e não sobre o comprador. Além disso, também não há ganho de capital quando não existiu alienação de qualquer bem ou direito ou quando o valor de suposta transferência não é superior ao valor de aquisição do objeto da venda em virtude de falta de preenchimento dos aspectos material e quantitativo da hipótese de incidência do tributo.

Essa foi a tese aplicada pela 1ª Turma Ordinária da 2ª Câmara do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Ministério da Fazenda (Carf) para concluir que não houve ganho de capital na fusão do Unibanco com o Itaú, em 2008. Com a decisão, os bancos foram liberados de pagar R$ 18,7 bilhões de Imposto de Renda e de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.

Prevaleceu o voto do relator do caso, Luis Fabiano Alves Penteado. Segundo ele, a autuação da Receita Federal deveria ser cancelada porque a incorporação das ações do Unibanco pelo Itaú serviu para concentrar todos os sócios em uma única holding, sem gerar efeito econômico ou ganho de capital.

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional já informou que vai recorrer. Segundo o procurador responsável pelo caso, Marco Aurelio Zortea Marques, não importa a maneira como a operação foi feita pelo contribuinte. Se existe ganho de capital, mesmo que a operação tenha sido feita internamente, deve ser tributado.

Mais Sobre Política - Nacional

Fux defende repressão contra caminhoneiros

Fux defende repressão contra caminhoneiros

Essa "greve de empregadores", segundo ele, não deve ser resolvida pelo tribunal, e sim por um "ato de força"; os inimigos do Brasil, no entanto, não s

 Pochmann: caos é fruto do abandono da soberania nacional

Pochmann: caos é fruto do abandono da soberania nacional

"Crise do combustível revela abandono da soberania nacional.A liberação dos preços engordou dividendos de acionistas, reduziu o compromisso com refino

Eunício cobra demissão de Parente e nova política na Petrobras

Eunício cobra demissão de Parente e nova política na Petrobras

"Cabe ao Executivo mudar a política de preços da Petrobras. No meu entendimento, ela está equivocada", diz o senador Eunício Oliveira, presidente do C

Caos de Parente pode matar 1 bilhão de aves e destruir indústria de alimentos

Caos de Parente pode matar 1 bilhão de aves e destruir indústria de alimentos

Política de preços implantada por Parente na Petrobras provocou a greve dos caminhoneiros, que deixa os animais sem ração e pode levar ao canibalismo