Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Por R$ 2,7 milhões, Temer quer usar celular durante voo


Por R$ 2,7 milhões, Temer quer usar celular durante voo  - Gente de Opinião

247 - A presidência da República fará uma licitação para contratar uma empresa que permita usar o celular durante viagens dos aviões que atendem ao Palácio do Planalto. O preço máximo é de R$ 2,7 milhões para um ano de contrato e a estimativa é que os passageiros dos aviões gastem 120 mil megabytes por minuto em um ano e tenham direito a 4,5 mil minutos em chamadas para telefones fixos.
 
De acordo com informações da coluna de Lauro Jardim, o Planalto será beneficiado com minutos para transmissão de fax. Se todos os 420 minutos estimados forem usados, serão desembolsados R$ 9,2 mil só com esse serviço.
 
Segundo o edital, o serviços deve estar disponível de maneira interrupta e em qualquer parte do mundo, para permitir a conectividade de Temer e comitiva quando estiverem a bordo, "mantendo-os conectados ao centro do governo".

Mais Sobre Política - Nacional

Temer corta 95% das verbas de programas sociais e compromete futuro de milhões

Temer corta 95% das verbas de programas sociais e compromete futuro de milhões

Temer corta 95% das verbas de programas sociais e compromete futuro de milhões

Aepet denuncia: Temer prepara maior crime da história durante a Copa

Aepet denuncia: Temer prepara maior crime da história durante a Copa

AEPET alerta: "as multinacionais pretendem que o governo Temer anule a decisão do Conselho Nacional de Política Energética pela contratação direta da

Ex-diretor do DER fecha delação

Ex-diretor do DER fecha delação

O ex-diretor geral do DER do Paraná Nelson Leal Júnior fechou acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato onde se comprometeu a fornec

FHC, sobre sua atuação como tesoureiro informal: pedi mesmo

FHC, sobre sua atuação como tesoureiro informal: pedi mesmo

Enquanto Lula está preso sem jamais ter enviado emails a empreiteiros pedindo 'SOS', o ex-presidente FHC admite que atuou como tesoureiro informal do