Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de julho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

PGR quer manter Joesley preso por cinco anos


Gente de Opinião

247 – A proposta de repactuação da delação de Joesley Batista, dono da JBS, prevê cinco anos de cadeia e uma multa duas vezes maior.

A oferta, no entanto, foi rechaçada pela defesa.

Abaixo, a informação da revista Época:

Procuradores que atuam no grupo de trabalho da Lava Jato na Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentaram aos advogados de Joesley Batista e Ricardo Saud nesta segunda-feira (11) uma proposta de repactuação de suas delações premiadas. Os investigadores propuseram cinco anos em regime fechado e que os dois dobrassem o valor da multa a que se comprometeram, em maio, a pagar. Só a de Joesley foi acertada em R$ 110 milhões. O pagamento deverá ser feito ao longo de dez anos.

Os advogados dos executivos do J&F rechaçaram imediatamente a proposta e fizeram uma contraproposta para que não ficassem presos nem mesmo por um dia.  

Mais Sobre Política - Nacional

Vice-presidente do STJ nega liberdade a Lula

Vice-presidente do STJ nega liberdade a Lula

Ministro Humberto Martins negou nesta quarta-feira 18 um habeas corpus impetrado por um cidadão em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; e

Secretários Executivos dos regionais da CNBB se encontram em Porto Velho(RO)

Secretários Executivos dos regionais da CNBB se encontram em Porto Velho(RO)

Secretários Executivos dos 18 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participam em Porto Velho (RO) do encontro que reúne os ar

Eliana Calmon: 'a Lava-Jato já era e Toffoli vai soltar Lula em setembro'

Eliana Calmon: 'a Lava-Jato já era e Toffoli vai soltar Lula em setembro'

A ex-corregedora nacional de Justiça Eliana Calmon fez duras críticas A instâncias do poder judiciário; ela diz que a justiça do trabalho “foi aparelh

Advogados encaminham ao MPF pedido de investigação contra Moro

Advogados encaminham ao MPF pedido de investigação contra Moro

Segundo Jorge Garcia, um dos autores da peça de notícia-crime enviada à Procuradoria Regional da República da 4ª Região (PRR4), “o juiz Sergio Moro co