Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Petrobras favorece ONGs ligadas ao PT com patrocínio


Agência O Globo RIO - ONGs que apoiaram a campanha pela reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberam, de agosto do ano passado a outubro deste ano, pelo menos R$ 31 milhões do dinheiro destinado pela Petrobras ao setor. Levantamento feito pelo jornal O Globo e publicado neste domingo, com base em dados do site da estatal, mostra há casos em que os dirigentes das ONGs disputaram a eleição pelo PT e outros em que a entidade mobilizou sua estrutura no apoio eleitoral a Lula.O exame dos contratos e convênios mostra uma forte ligação entre a Petrobras e o PT. De acordo com a documentação analisada, os projetos favoreceram sem-teto, catadores de papel, sem-terra, movimentos de minorias, crianças carentes, obras de asfaltamento, coleta de lixo, shows populares - a maioria deles em ano eleitoral - e até leilões de cabras e ovelhas. A Petrobras também desembolsou dinheiro para patrocinar eventos da CUT, da UNE e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).Dos dez maiores contratos, a maioria firmada em dezembro do ano passado e com vigência ao longo do ano eleitoral, seis foram assinados com prefeituras petistas e com o governo do Piauí, controlado pelo PT. Outros prefeitos, como o peemedebista Washington Reis (Duque de Caxias) e o pedetista João Henrique (Salvador), também fizeram campanha para Lula. O maior repasse, de R$ 2 milhões, beneficiou Magé, na Baixada Fluminense. Durante a campanha, a prefeita Núbia Cozzolino (PMDB) foi investigada por uso da máquina (postos de saúde) pelo Ministério Público.Ainda segundo a pesquisa, este ano a Petrobras continuou favorecendo prefeituras petistas, doando, por exemplo, R$ 463 mil para a recuperação de estradas em Maragogipe (Bahia) e R$ 600 mil para um projeto de coleta seletiva de lixo em Mesquita, na Baixada Fluminense. A reportagem mostra ainda, por exemplo, que Sergipe, estado do petista José Eduardo Dutra, ex-presidente da Petrobras e candidato derrotado do PT ao Senado este ano, recebeu forte concentração de recursos, com verbas para uma ONG presidida pela mulher do petista Marcelo Déda, eleito governador em outubro.Dirigentes de algumas das entidades favorecidas por dinheiro da Petrobras, além de terem pedido abertamente voto para Lula na campanha que o reelegeu, defendem teses como ocupação de prédios e invasão de propriedades no campo. A empresa alega, porém, que os projetos passaram por um processo criterioso de seleção, são fiscalizados regularmente e respondem às expectativas. A lista de ações sociais também inclui ONGs que não têm vínculo com o PT, algumas com larga tradição no setor. Mas o partido de Lula aparece, em muitos casos, na outra ponta da política social da empresa. A relação mostra que o PT é o partido com mais municípios na lista de 210 prefeituras e governos estaduais que receberam repasses do Fundo de Infância e Adolescência da empresa. O partido de Lula aparece com 49 prefeituras (23% do total). Há outras 46 controladas por políticos de partidos que integram a base do governo no Congresso.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul