Porto Velho (RO) terça-feira, 10 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Pesquisador apresenta riscos de aquecimento global para a saúde humana


Monique Maia e Isabela Vieira
Agência Brasil

Brasília - As mudanças climáticas provocadas pelo aquecimento global, como irregularidades nos períodos de chuva e escassez de água, podem prejudicar a saúde humana. Foi o que explicou o pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz e pesquisador visitante do Museu Emílio Goeldi, Ulisses Confalonieri, a parlamentares da Comissão Mista sobre Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, antes de uma audiência pública em Bélem.

Mencionando diagnósticos contidos no relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, sigla em inglês), ele afirmou que o aumento da temperatura pode reduzir a produção de alimentos nas regiões tropicais, causando mais desnutrição e doenças.

Segundo Confalonieri, a transmissão de dengue pode se expandir durante o verão, principalmente em razão das altas temperaturas, umidade e maior exposição da população, além de se prolongar por todo o outono. “A mudança climática não cria doenças novas, apenas exacerba problemas que já existem atualmente como doenças endêmicas, desnutrição e pobreza”.

O pesquisador também aponta uma possível disseminação de doenças devido à migração de pessoas para outras regiões do país. Seria o caso, por exemplo, de agricultores mudando para lugares onde chove mais.

Para o especialista, são necessárias melhorias na capacidade do sistema de saúde brasileiro para prevenir doenças, executar programas de controle, disponibilizar tratamento médico e vacinas na tentativa de diminuir os impactos das mudanças climáticas. Além da criação de um sistema de alerta precoce para fenômenos climáticos com o objetivo de monitorar áreas com risco de enchentes, por exemplo.

“Isso é importante porque o fenômeno é real e faz com que as instituições como ministérios, governos estaduais e Congresso Nacional se preparem para garantir mais pesquisas”, aponta Confalonieri. Toda a redução da vulnerabilidade da população aos impactos do clima passa por políticas públicas”.

A audiência foi realizada para levantar os problemas que causam o aquecimento global no país, principalmente na Amazônia, e discutir com a sociedade estratégias para lidar com o problema nos diversos níveis de governo.

O senador Renato Casagrande (PSB-ES), relator da comissão sobre mudanças climáticas, disse que será papel dos parlamentares cobrar do governo federal ações para reduzir os impactos da mudança do clima no Brasil. Afirmou ainda que o Congresso vai propor mudanças na legislação para desonerar as empresas empenhadas em preservar o meio ambiente.

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p