Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Peritos do INSS promovem campanha para coibir uso de atestados médicos falsos


Agência O GloboBRASÍLIA - A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) iniciou esta semana a Campanha Nacional de Combate às Fraudes no INSS. A entidade quer coibir a emissão de atestados falsos para o recebimento de benefícios pela Previdência Social. Estão sendo feitas uma série de recomendações a serem seguidas pelos 4.800 médicos peritos em todo o país.De acordo com o presidente da ANMP, Eduardo Henrique Almeida, observa-se uma banalização dos atestados médicos.- O atestado, na verdade, não é o único instrumento para determinar a incapacidade de uma pessoa. O pior é que muitos segurados que têm o benefício rejeitado se revoltam conta os peritos, expondo a categoria a risco - disse Almeida.Entre as recomendações da campanha está a verificação do CRM (registro profissional) do médico que concedeu o atestado.- Muitas vezes, uma simples pesquisa na página do Conselho Federal de Medicina basta para constatar o uso de CRMs inativos ou com nomes falsos - recomenda Almeida.O presidente da ANMP também aconselha os médicos a ficarem atentos para outros indícios de fraude, como o excesso de diagnósticos e termos médicos inexistentes. Segundo ele, atestados emitidos em municípios diferentes do local da perícia e de contribuintes recentes também são sinais de possíveis irregularidades. Para Almeida, o maior cuidado deve ser observado em relação a doenças ortopédicas e psicológicas, cuja comprovação nem sempre é objetiva.- É muito mais fácil uma pessoa simular uma dor na coluna ou uma depressão do que um problema cardíaco, por exemplo - afirma.Outro problema detectado pela ANMP consiste na indicação de aposentadoria por invalidez ou de auxílio-doença no próprio atestado. Segundo Almeida, o ato representa uma invasão da competência profissional dos peritos.- Nenhum médico pode recomendar a concessão de um benefício. Isso é papel apenas dos peritos - explicou.Em São Paulo, uma resolução do Conselho Regional de Medicina (Cremesp) estabelece, desde novembro do ano passado, normas para a emissão de atestados. O documento proíbe os médicos do estado de apresentarem conclusões de natureza judicial ou administrativa. A ANMP fez uma consulta ao Conselho Federal de Medicina (CFM) para pedir a aplicação da resolução em todo o território nacional. O CFM informou que o processo está em andamento e que o relator, cujo nome não foi divulgado, deve apresentar uma posição dentro de um ou dois meses.Procurada pela Agência Brasil, a Procuradoria do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) informou desconhecer a campanha dos médicos peritos. Em setembro, a Previdência concedeu 203.522 benefícios que dependem de perícia, como aposentadorias por invalidez ou auxílio-acidente. No mesmo mês, foram pagos 4.688.602 benefícios em todo o país. Em relação ao auxílio-doença, que tem maior volume de perícias, a quantidade de beneficiados aumentou 1,8% de agosto para setembro. Em relação ao ano passado, no entanto, o número é 8,5% menor.

Mais Sobre Política - Nacional

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele