Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Partidos de oposição também vão relatar medidas do PAC


Cristiane Jungblut - Agência O GloboBRASÍLIA - O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), vai distribuir as relatorias das medidas provisórias do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) entre todos os grandes partidos, inclusive os de oposição. Na quinta-feira, ele ofereceu ao PFL a relatoria de uma das MPs. O PSDB também deve ser contemplado. Chinaglia passou a tarde reunido com os líderes, separadamente, e, segundo os parlamentares, disse a eles que pretende distribuir as relatorias conforme a proporcionalidade dos partidos. É mais um gesto político de Chinaglia, mostrando que a disputa da eleição está superada, e que ele presidirá a Câmara junto com todos os partidos, e não apenas governistas.A idéia é anunciar os nomes nesta sexta-feira, antes do Carnaval, mas até ontem à noite as indicações estavam sendo analisadas pelos partidos, assim como a reação do Palácio do Planalto às escolhas. O governo não se opõe que as medidas provisórias do PAC sejam relatadas por parlamentares de oposição, desde que sejam indicações técnicas, e não políticas.O líder do PFL na Câmara, deputado Onyx Lorenzoni (RS), elogiou a decisão de Chinaglia, mas consultará a bancada.- O presidente Chinaglia fez um gesto. Se depender da minha vontande, aceitamos sim, mas vou ouvir a minha bancada - disse Lorenzoni, que perdeu dois vôos para permanecer na Câmara para a reunião com Chinaglia.O líder do PDT, Miro Teixeira (RJ), contou que Chinaglia quer que os relatores tenham conhecimento dos assuntos a serem analisados.- O presidente Chinaglia me disse que quer acabar com o clima da disputa eleitoral e que vai dar relatorias ao PFL e ao PSDB. Achei importante para mostrar que não há mais resíduos da disputa - disse Miro Teixeira.O PDT pediu a relatoria da polêmica MP 349, que cria um Fundo de Investimentos em Infra-Estrutura com recursos do FGTS, mas havia resistência a ceder e indicar o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (SP). Diante das pressões e cobranças na disputa pelas relatorias, Chinaglia fez como Lula e disse que quem decide é ele:- Pode haver pedidos em público ou em privado, mas a decisão é minha.O presidente da Câmara sempre disse que daria relatorias à oposição, mas o PFL não esperava ser contemplado.- É realmente um gesto importante - disse o ex-líder pefelista Rodrigo Maia (RJ).A MP 353, que trata da conclusão da liquidação e extinção da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), deve ficar com o PR (ex-PL). Ela foi a campeã de emendas, recebendo 252. O líder do PR na Câmara, Luciano Castro, disse que o partido tinha interesse na medida.O líder do PP, deputado Ricardo Barros (PR), que estava ajudando Chinaglia nas negociações, confirmou que os partidos serão atendidos:- A idéia do presidente é respeitar o critério da proporcionalidade.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que