Porto Velho (RO) sexta-feira, 20 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

PAC não é obra acabada, informa Lula a aliados


Chico de Gois e Luiza Damé - Agência O GloboBRASÍLIA - Na primeira reunião com os partidos da coalizão após anunciar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou aos presidentes e líderes partidários que o plano não é uma obra acabada. A informação foi dada pelo presidente do PMDB, Michel Temer, que atuou como porta-voz do grupo.- A reunião com o presidente espancou a idéia de que este é um plano acabado - disse Temer, observando, porém, que o Executivo deixou claro que não quer mexer nas linhas mestras do programa, embora esteja aberto a sugestões.- Há um planejamento para integrar vários setores e isso não impede que sejam feitas sugestões, desde que estejam conectadas a essa integração nacional proposta pelo plano - esclareceu.O secretário-geral do PSB, Renato Casagrande, disse que o PAC poderá ser negociado, desde que seja mantida a linha de integração das medidas. Segundo Casagrande, o programa não é uma imposição.- O governo está aberto à negociação de pontos do PAC. A orientação do presidente é para contornar as divergências, Mas não se pode transformar o PAC numa grande feira de varejo - disse.De acordo com Michel Temer, o importante é "manter a integração nacional" proposta no PAC. Na reunião, que durou cerca de duas horas, foram tratados, além do pacote de obras, temas polêmicos, como a reposição salarial dos funcionários públicos e a utilização do FGTS em fundos de investimento para obras de saneamento.- O presidente nos assegurou que não haverá perda para os trabalhadores.Lula também anunciou que a cada 15 dias quer informações sobre o programa para saber do andamento dos projetos. A reunião também tratou, de forma superficial, segundo Temer, de um dos pleitos dos governadores: a divisão da CPMF com os estados.- Este tema poderá ser debatido, mas será de difícil execução - afirmou o presidente do PMDB, esclarecendo que no encontro não sentiu entre os presidentes dos partidos da coalizão nenhuma indicação de que o assunto terá abertura para ser discutido.Temer levou alguns pleitos dos governadores do PMDB - Sérgio Cabral, do Rio, André Puccinelli, do Mato Grosso do Sul, e Marcelo Miranda, do Tocantins. Ele não especificou quais obras seus partidários querem ver incluídas no PAC. Temer disse que a reunião dos partidos de coalizão não tratou da disputa da Câmara.- Aqui, no Palácio, não é o lugar para se discutir isso.

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç