Porto Velho (RO) segunda-feira, 19 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

O país de um só problema


O país de um só problema - Gente de Opinião

Há quase meio século que o Brasil figura entre as dez maiores potências econômicas do mundo. Chegou a ser a sexta no início deste século desbancando países como a França, a Itália e o Canadá. Tem as maiores extensões de terras agricultáveis do planeta e é o segundo maior produtor de alimentos do mundo. Seus rebanhos figuram entre os maiores, tem mais de 20 por cento de toda a água doce da terra e o seu vasto território não é sacudido por terremotos, vulcões, nevascas ou outras intempéries da natureza. Mas tem um problema que a maioria dos outros países do mundo não tem: a desigualdade social. Uma das maiores que se produziu. Nossa sociedade é conhecida no mundo inteiro como a “Casa Grande e Senzala” tão bem descrita no livro do sociólogo Gilberto Freyre. Aqui, há muitos habitantes que nada têm e pouquíssimos muito ricos.

            Desde o longínquo ano de 1.500 quando Cabral aportou nestas longes terras, que a desgraça da desigualdade nos acompanha. O Brasil colônia iniciou o tormento que continuou no Império e permanece até hoje com a República. Em plena era da globalização, entra governo e sai governo e a miséria continua a atormentar uma das nações mais ricas da atualidade. Tudo neste país é feito e concebido para que se continue com esta estrutura social draconiana. São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, por exemplo, são Estados ricos enquanto Rondônia, Acre, Piauí e Alagoas são Estados muito pobres. Em todas as cidades do país percebe-se esta lastimável divisão dos que têm e dos que nada têm. No Brasil, há bairros de pobres e de ricos, escolas para pobres e para ricos, transportes, residências, centros de compra, hospitais, prisões e Justiça, idem.

            Mesmo tendo roubado e saqueado o Estado como ninguém, o PT até que criou alguns programas para enfrentar este caos. Porém todos os seus líderes se envolveram em roubalheiras, corrupções, maracutaias e saques. Governaram apenas 13 anos e fizeram o que antes outros partidos também já haviam feito: roubaram tudo, não resolveram o problema crônico da desigualdade social e de quebra empobreceram ainda mais o Estado em detrimento dos mais ricos e endinheirados. Bolsonaro, o “Mito” se elegeu muito mais porque se disse fiscal de “cu alheio” e não por que iria acabar com a desigualdade que assola o país. E todos os que foram eleitos nessa onda conservadora da extrema-direita não mostraram na prática como enfrentar este gravíssimo problema. Fala-se até que a nossa desigualdade social aumentará ainda mais com essa nova gente.           

No Brasil não há direita nem esquerda. Não há nenhuma ideologia para governar os miseráveis. Nunca houve. Os políticos se unem e dividem toda a riqueza do país entre eles mesmos e a elite que eles representam. São raros os que dão “uma penada” em benefício dos mais necessitados. E quando isso acontece, o sujeito é simplesmente eliminado. Dentro de um mesmo país sempre houve dois países bem distintos. Eis a nossa cruel realidade. Para diminuir esta penúria, no entanto, seria preciso investir em serviços públicos de qualidade como saúde, segurança, mobilidade, infraestrutura e principalmente educação. E Jair Bolsonaro sabe disto. E o coronel Marcos Rocha também. Todos os seus auxiliares certamente têm a exata compreensão de toda esta problemática. E todos sabem como agir. Mas vão resolver o problema ou vão apenas administrá-lo para que continue tudo do mesmo jeito? Assim, jamais sairemos do caos.

 

 

 

*É Professor em Porto Velho.

 

Mais Sobre Política - Nacional

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A sociedade brasileira vive um processo de antagonismo e radicalização política sem precedentes na história. O radicalismo é tão intenso que beira ao

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) criticou a proposta do relator da Reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), no que diz