Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Norte e Norteste puxam vendas do comércio


Mariza Louven, Agência O GloboRIO - As regiões Norte e Nordeste foram os destaques do comércio em novembro. Na comparação mensal, os crescimentos mais robustos foram os do Acre (42%), Alagoas (39,45%), Amapá (26,45%), Roraima (21,36%), Tocantins (19,18%), Amazonas (17,63%), Maranhão (17,07%) e até mesmo a Bahia, um mercado mais consolidado, apresentou um excelente resultado de 13,4%.O crescimento das vendas nessas regiões costuma ser atribuído às políticas sociais do governo, como o Bolsa Família, mass na verdade são resultado de um conjunto de fatores, analisa o o economista do IBGE, Nilo Lopes.- Todo o quadro econômico e não só as políticas sociais do governo vêm imupulsionando estas regiões. Há uma resposta econômica além, é claro, das políticas sociais - afirma Lopes.Segundo ele, como o Nordeste está sem estiagem há um bom tempo, a agriciultura vem deslanchando e aumentando a renda local. Os aumentos reais do salário mínimo também impulsionaram a massa salarial na região, onde muita gente está nesta faixa de renda. No Norte, o crescimento das vendas está sendo impulsionado pelo Amazonas, que é um pólo produtor de eletroeletrônicos, setor que vem crescendo a taxas elevadas _ acrescenta Lopes.Para o analisa o economista-chefe da Gouvêa de Souza & MD, Maurício Moura, a recuperação, ainda que marginal da renda e emprego influenciou positivamente as vendas do período, mas reforçou a tendência de elevação dos níveis de inadimplência em relação a 2005, consolidando a hipótese de que o 13ª salário foi utilizado em grande medida para quitação de dívidas.Segundo Moura, a antecipação do pagamento do benefício para os aposentados teve conseqüências positivas sobre os resultados de setembro e outubro. A projeção da Gouvêa de Souza para o encerramento de 2006 foi elevada para o patamar entre 5,5% e 5,8%. Para 2007, o crescimento das vendas do varejo será em torno de 4%, prevê.O economista da Fecomércio-RJ, João Carlos Gomes, discorda. Segundo ele, a trajetória de recuperação de setores como os de veículos, móveis e eletrodomésticos mostra que o comércio não está esbarrando no limite de endividamento.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni