Porto Velho (RO) domingo, 20 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

No Turismo, Marta quer planejar Copa do Mundo


Chico de Gois e Germano Oliveira- Agência O GloboBRASÍLIA e SÃO PAULO - No dia em que três ministros tomaram posse, mais dois nomes foram confirmados para o Ministério do segundo governo Lula. O líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro (PTB-PE), anunciou a ida do ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, para o Ministério das Relações Institucionais, com a função de fazer a articulação política do governo. Mares Guia, que também é do PTB, vai para o lugar do petista Tarso Genro, empossado nesta sexta-feira como ministro da Justiça.A saída de Mares Guia do Turismo abre espaço para a entrada da ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT) no Ministério. Segundo o Blog do Noblat, Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente da República, telefonou para a ex-prefeita de São Paulo convidando-a para uma audiência com Lula na próxima segunda-feira ao meio-dia, para que o convite seja formalizado. Marta diz a interlocutores que está disposta a aceitar o cargo.A ex-prefeita comemora, neste domingo, numa praia de São Paulo, ao lado do marido Luiz Favre, seus 62 anos de idade. Ela tem dito a amigos que uma das suas metas será preparar bem o Brasil para a Copa do Mundo em 2014, que acontecerá no país. Isso significa que ela pode estar abrindo mão de disputar a prefeitura de São Paulo no ano que vem para ficar no Ministério até 2010. Daí, decide se seria candidata à governadora de São Paulo ou a presidente da República.Na manhã de sexta, o presidente deu posse a três ministros: José Gomes Temporão, no lugar de Agenor Alves, na Saúde; Geddel Vieira Lima, na Integração Nacional, em substituição a Pedro Britto, cotado para assumir a nova Secretaria de Portos; além de Tarso no lugar de Márcio Tomaz Bastos.Líder nega mal estar com o PTJosé Múcio negou que a ida de Mares Guia para o ministério signifique algum tipo de derrota para qualquer outro partido. Segundo o líder, Mares Guia vai atender todos os partidos da base aliada.- Ninguém vai perder espaços. Virá para cá um ministro que discute com todos os partidos. Walfrido é uma unamidade. É um homem preparado que interessa ao PT, ao PMDB, ao PR e a todos - disse ele, que se reuniu com Lula no Palácio do Planalto.A declaração de José Múcio se refere às articulações mal-sucedidas feitas pelo PT para nomear um petista para o cargo. O ex-governador do Acre, Jorge Viana, e o ex-líder do partido na Câmara, Henrique Fontana (RS) eram cotados para a pasta.Indicado para o Ministério da Agricultura balança O líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), também esteve com Lula, para discutir a indicação para o Ministério da Agricultura, do deputado Odílio Balbinotti (PR), que responde a processo por falsidade ideológica no Supremo Tribunal Federal (STF), o líder disse que é preciso aguardar a decisão do presidente Lula.- Está na hora de preservar nosso ministro e aguardar os acontecimentos - afirmou.Mais cedo, após a cerimônia de posse dos três novos ministros da Justiça, da Integração Nacional e da Saúde, o presidente do PMDB, Michel Temer, assegurou que o partido deixaria Lula à vontade para decidir sobre o destino de Balbinotti. O presidente disse que, por ora, a nomeação está mantida, mas como a posse está marcada apenas para a próxima quinta-feira, pode haver mudanças. Balbinotti, porém, já começa a perder o apoio de deputados da bancada de seu próprio partido, que falam em desistência o quanto antes para evitar mais desgaste.Além do Turismo, o PT também deverá ficar com o Ministério do Desenvolvimento Agrário. A corrente petista de esquerda Democracia Socialista, que já ocupa a pasta desde 2003, apresentou quatro nomes ao presidente: o atual ministro, Guilherme Cassel, Joaquim Soriano, secretário-geral do PT, Miguel Rossetto, que já ocupou a pasta, e o deputado Walter Pinheiro (PT-BA).O presidente ainda não escolheu o sucessor de Luiz Fernando Furlan, no Desenvolvimento, Indústria e Comércio. O empresário Jorge Gerdau e o executivo Maurício Botelho, presidente da Embraer, foram sondados, mas os contatos não prosperaram. PR não gosta da criação de Secretaria de Portos e ameaçaSobre Pedro Britto, que sai da Integração Nacional, o presidente disse que ele terá muito mais trabalho, numa indicação de que ele assumirá em breve a recém-criada Secretaria Nacional de Portos. Mares Guia vinha sendo cotado também para esta pasta. decisão de criar a Secretaria de Portos desagradou o PR. O líder do partido na Câmara, Luciano Castro (RR), afirmou, após a cerimônia de posse do novo ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), que o PR "não aceita ministério pela metade".- O Ministério dos Transportes foi uma oferta do presidente Lula e Alfredo Nascimento foi o escolhido. Nunca faltamos ao presidente da República, nosso partido sempre foi um dos mais leais. Nunca aceitamos que essa importante secretaria fosse tirada do ministério. - disse Castro.O líder do PR fez uma ameaça:- Se assim for, o Partido da República fica sem ministérios. Vamos participar do governo sem estar no governo. E o deputado Paulinho da Força (PDT-SP) disse ter recebido de Tarso Genro, numa rápida conversa na quarta-feira, a confirmação que o ministério reservado para o PDT é o da Previdência Social. O nome indicado pelo partido para o cargo é o do presidente do PDT, Carlos Lupi, que vem negando ter recebido convite oficial.

Mais Sobre Política - Nacional

GENTE QUE MUITO PULA

GENTE QUE MUITO PULA

É melhor ficar quieto e deixar que pensem que você talvez tenha errado do que mexer-se e tirar a dúvida

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos