Porto Velho (RO) quinta-feira, 24 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Nem verba bilionária evita caos no sistema aéreo


AGência O GloboBRASÍLIA - O governo federal foi incapaz de impedir o apagão aéreo e o caos nos aeroportos dos últimos 60 dias, mesmo tendo investido R$ 4 bilhões entre 2003 e 2006, segundo uma reportagem deste domingo do jornal "O Globo". A verba foi para infra-estrutura aeroportuária e proteção do tráfego aéreo.Os números da Infraero (estatal que administra 67 aeroportos no país) e do Orçamento demonstram que os órgãos envolvidos com a administração de tudo que se refere aos céus do Brasil estão paralisados pela incapacidade de gestão e de planejamento. Esse diagnóstico já está cristalizado no Planalto, no Congresso e entre militares do Comando da Aeronáutica. Leia a reportagem completa no Globo Digital.Neste sábado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a crise já está sob controle. A afirmação foi feita momentos depois de dizer aos presidentes que participavam da reunião da Comunidade Sul-Americana de Nações (Casa) que precisava deixar o evento mais cedo, porque enfrentava sérios problemas nos aeroportos brasileiros.Lula negou que haverá caos nos aeroportos no Natal, apesar de uma fonte da Aeronáutica alertar para o risco.Quase um quarto dos vôos do país saiu com atrasos de mais de uma hora até a tarde deste sábado. O transtorno, desta vez, foi atribuído a uma manutenção do sistema do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta 1). Por precaução, o tempo de intervalo entre os vôos foi espaçado de três para cinco minutos.Segundo Lula, as medidas anunciadas pelo Comando da Aeronáutica vão permitir que os brasileiros viajem com tranqüilidade nos feriados de fim de ano e na alta temporada de verão.- Quero que o Brasil passe o Natal tranqüilo. Não tem sentido o país viver um problema nos aeroportos. Você pode sofrer quando há chuva demais, quando cai uma torre, mas por causa de aparelho para controlar vôo não vamos sofrer mais - afirmou o presidente, que ainda cogitava se reunir, na noite deste sábado, com o Comando da Aeronáutica.- Vai depender das informações que eu receber, se a situação estiver tranquila, mas me parece que está - disse.Entre as medidas já anunciadas, Lula destacou o compromisso da Força Aérea Brasileira (FAB) de descentralizar o controle aéreo, estendendo-o para outras capitais importantes do país. O presidente também citou a preparação de mais controladores de vôo para suprir as deficiências no sistema.Lula afirmou que o país agora vive o "rescaldo" dos fatos que aconteceram. Disse que o Brasil está entrando na normalidade e lembrou que há muito tempo não havia esse tipo de problema.- Acho que a alta temporada será tranquila. É claro que ninguém está livre de problemas, mas penso que por conta de equipamentos e de controladores não teremos isso.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que