Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Muro para evitar contrabando deve ficar pronto em julho


Agência O Globo Brasília - A Receita Federal e a Polícia Federal informaram que começa este mês a construção de um muro com 1,5 quilômetros de extensão e 3 metros de altura, perpendicular ao Rio Paraná. A barreira, que visa dificultar a contrabando de produtos do Paraguai para o Brasil, deve ficar pronta em julho e terá, no alto, uma concertina, tela circular usada em presídios.Segundo a auditora da Receita Federal em Foz do Iguaçu, Cristiane Larcher, a estratégia é evitar que cigarreiros e os demais contrabandistas cheguem próximo ao Rio Paraná para apanhar as mercadorias arremessadas do lado paraguaio.-Tudo que foi feito até hoje para a questão do lançamento de mercadorias na ponte não foi suficiente. Você coloca uma tela, essa tela é furada, e as mercadorias continuam sendo arremessadas.Vamos fazer um cercamento impedindo que essas mercadorias sejam apanhadas por pessoas que trabalham ali como laranjas ou mulas transportando a mercadoria de forma ilegal.A construção do muro já havia sido anunciada e depois desmetida. No sábado passado, a Receita Federal anunciou o início da nova etapa da reforma que pretende dificultar o contrabando de mercadorias na fronteira do Brasil com o Paraguai, com a construção do muro. No entanto, na segunda-feira, a Receita Federal brasileira assegurou ao Paraguai que não pretendia construir um muro na fronteira para combater o contrabando, e que as obras projetadas visam apenas a melhorar a infra-estrutura da Ponte da Amizade, que liga Foz do Iguaçu (PR) a Ciudad del Este.Na ocasião, o governo paraguaio informou que estava recolhendo informações sobre o suposto plano brasileiro de construir uma muralha na cabeceira brasileira da ponte.Desde outubro do ano passado, a fiscalização na Ponte da Amizade está sendo feita 24 horas por dia. Foi cancelado o sistema de amostragem e agora todas as pessoas que passarem pela ponte são submetidas à fiscalização.Cristiane Larcher admite, no entanto, que o problema do contrabando não será solucionado totalmente com a construção do muro.-Mas com certeza teremos mais controle da situação e conseqüentemente a tendência é que a apreensão comece a entrar numa curva decrescente.Além do muro, a Receita Federal, juntamente com as polícias Federal e Rodoviária Federal, vão intensificar a fiscalização em outras áreas da fronteira, como hotéis que servem de depósito de mercadorias, estradas rurais e, ainda, a nova rota do contrabando pela cidade de Guairá, também no Paraná.Depois de receber críticas pela construção do muro, o Ministério da Fazenda divulgou nota na qual ressalta os objetivos de construção do muro e nega qualquer intenção de separar os dois países.Segundo o órgão, a medida deve facilitar as relações e o fluxo turístico entre Brasil e Paraguai, além de otimizar o trabalho das entidades como Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Mais Sobre Política - Nacional

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul

Jair Bolsonaro confirma revogação da adesão ao Pacto Global para Migração

Jair Bolsonaro confirma revogação da adesão ao Pacto Global para Migração

O presidente Jair Bolsonaro confirmou a revogação da adesão do Brasil ao Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular. Na sua conta no Twitte