Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Mulher e amante terão que dividir pensão do INSS


Agência O Globo RIO - Em uma decisão inédita - e unânime - o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul reconheceu uma união estável paralela ao casamento. A notícia foi publicada nesta quarta-feira, na coluna de Berenice Seara, do jornal "Extra". Casado há mais de 30 anos, um homem teve outro relacionamento durante 16 anos. Após sua morte, a amante pediu na Justiça a pensão do INSS. E ganhou.Segundo noticiou a coluna, com a decisão, as duas mulheres vão dividir o benefício e a segunda terá direito a 25% da pensão, em relação ao patrimônio adquirido nos 16 anos de relação. Os outros 25% ficam com a esposa. O relator do processo entendeu que a longa duração dos relacionamentos é "...a prova cabal de que uma pessoa pode ter duas famílias e manter uma união estável paralela ao casamento...". O homem tinha dois filhos com a mulher e duas filhas com a "outra".

Mais Sobre Política - Nacional

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul

Jair Bolsonaro confirma revogação da adesão ao Pacto Global para Migração

Jair Bolsonaro confirma revogação da adesão ao Pacto Global para Migração

O presidente Jair Bolsonaro confirmou a revogação da adesão do Brasil ao Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular. Na sua conta no Twitte