Porto Velho (RO) quarta-feira, 4 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Movimento por CPI mista ganha força no Congresso


Agência O Globo BRASÍLIA - O movimento a favor da criação de uma CPI mista para investigar as denúncias da Polícia Federal na Operação Navalha ganhou força no Congresso, nesta quarta-feira. O senador José Agripino (DEM-RN), por exemplo, que se mostrava reticente desde o início, declarou seu apoio à comissão. O parlamentar explicou que era contra uma investigação no âmbito do Congresso, mas mudou de idéia depois que o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), encaminhou à PF e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) requerimento sobre as investigações. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também se manifestou favorável a assinar o requerimento para instalação da CPI: - Farei o que a Casa entender que precisa ser feito. Se for necessário constituir uma Comissão Parlamentar de Inquérito para que tudo fique absolutamente esclarecido, descerei da isenção que devo ter para assinar, em primeiro lugar. No Senado, 23 parlamentares já assinaram o requerimento - para a instalação da Comissão, são necessárias, no mínimo, 27 assinaturas. Na Câmara, já assinaram 141 dos 171 deputados necessários. Com um de seus governadores, o alagoano Teotônio Vilela, no olho do furacão da Operação Navalha da Polícia Federal, o PSDB adotou a tática de que o ataque é a melhor defesa e também defende a CPI mista no Congresso para investigar o esquema de fraudes em licitações públicas. Se forem aprovadas duas novas CPIs na Câmara - há quem queira também uma sobre a Operação Hurricane - a Casa pode ter quatro CPIs funcionando ao mesmo tempo (o máximo permitido pelo regimento é cinco). Líderes na Câmara decidem criar movimento anticorrupção Na Câmara, os líderes se reuniram durante três horas e meia na residência oficial de Chinaglia e decidiram criar um movimento para lutar contra a corrupção. - Queremos dar instrumentos para a indignação que há na sociedade. Tomamos a decisão de criar um movimento. A Câmara vai estar à altura do desafio de levar o país a outro patamar - disse Chinaglia, que afirmou que ainda não há definição sobre que temas específicos o movimento vai discutir. Embora tenha avançado a idéia da CPI, a maioria dos parlamentares vive um dilema: eles estão divididos entre o receio de que o apoio a uma CPI da Navalha provoque estrago tão grande quanto a CPI do Mensalão e o medo de que o não apoio possa significar uma confissão de culpa. A cautela maior é do PMDB do ex-ministro das Minas e Energia, Silas Rondeau. O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), diz que é muito cedo para falar em CPI: - É preciso aguardar uma manifestação mais clara da Polícia Federal sobre as investigações. É preciso muita cautela. Vamos esperar. No DEM, que tem o deputado Paulo Magalhães (BA) acusado de pertencer ao esquema, o líder na Câmara, Onyx Lorenzoni (RS), e o vice-líder, Ronaldo Caiado (GO), assinaram o requerimento e liberaram a bancada. - Eu já assinei e a orientação da bancada é para que cada deputado aja de acordo com sua consciência - finalizou o deputado Onix Lorenzoni, líder do DEM.

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu