Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

'Mesmo com aprovação do Fundeb, recursos serão insuficientes', diz ministro


Agência O GloboRIO - O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta que, mesmo com a aprovação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), os recursos destinados à educação no país ainda serão insuficientes.O projeto de criação do fundo, que aguarda aprovação do Congresso Nacional, prevê investimento de R$ 45 bilhões por ano no ensino - dos quais R$ 4,5 bilhões bilhões do governo federal -, compreendendo desde a creche ao fim do ensino médio, incluindo também a educação de jovens e adultos.De acordo com Haddad, somando os recursos do Fundeb com R$ 500 milhões do chamado Fundebinho, destinado somente ao ensino médio, mais a ampliação da arrecadação do salário-educação, que este ano deve chegar a R$ 7,5 bilhões, cerca de R$ 12,5 bilhões serão utilizados no país anualmente para melhoria da qualidade da educação básica.Segundo o ministro, embora representem incremento de quase 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nos investimentos em educação básica, os valores ainda são insuficientes, principalmente, tendo em vista a grande dívida histórica que o país tem com a educação.- Na melhor das hipóteses, vamos chegar a 4,2% do PIB. Temos que ainda avançar ainda mais no que diz respeito aos investimentos e tentar atingir, apenas na educação básica, investimentos na casa de 5% do PIB, que é o recomendado pela Unesco para países com as características do Brasil, que ainda têm grande dívida educacional e PIB relativamente reduzido - disse Haddad.O ministro lembrou que os países desenvolvidos investem em média 4% a 4,2% de suas riquezas na educação básica, mas ressaltou que o padrão não serve para o Brasil. -Quando tivermos um PIB muito elevado e menos dívida educacional, podemos até nos dar o luxo de investir uma proporção menor, mas, enquanto o PIB for pequeno e dívida, grande, este percentual tem que aumentar -afirmou.Fernando Haddad fez nesta quarta a palestra para estudantes da Universidade Cândido Mendes e diretores de instituições de ensino superior que integram o Fórum de Reitores do Estado do Rio de Janeiro.Depois da palestra, o ministro se reuniu com os reitores em um almoço-debate. Uma das propostas discutidas na reunião foi a de ampliação dos prazos da Lei 7.621, que permite que a conversão de dívidas previdenciárias de instituições de ensino em prestação de serviços educacionais por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni). Segundo o Fórum de Reitores, que apresentou a proposta, a medida poderia aumentar o número de vagas oferecidas pelo programa no Rio de Janeiro.

Mais Sobre Política - Nacional

Marco Aurélio Mello culpa Cármen Lúcia por prisão ilegal de Lula

Marco Aurélio Mello culpa Cármen Lúcia por prisão ilegal de Lula

 247 – Um dia depois de denunciar à televisão portuguesa que o ex-presidente Lula está preso ilegalmente no Brasil (saiba mais aqui), o ministro Marco

 'Decisão de Fux já custou mais de R$ 4 bi ao País'

'Decisão de Fux já custou mais de R$ 4 bi ao País'

"Uma decisão tomada há quase quatro anos pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, já custou mais de R$ 4 bilhões aos cofres públicos sem

No mesmo dia em que manobrou contra Lula, Fachin livrou Temer

No mesmo dia em que manobrou contra Lula, Fachin livrou Temer

Fachin arquivou uma investigação da Polícia Federal que recaía contra Temer. A apuração era sobre um manuscrito apreendido no gabinete do senador pel

Ministro de Temer fala em 'guerra letal' nas favelas e avisa que 'criança bonitinha' pode virar alvo

Ministro de Temer fala em 'guerra letal' nas favelas e avisa que 'criança bonitinha' pode virar alvo

"Você vê uma criança bonitinha, de 12 anos de idade, entrando em uma escola pública, não sabe o que ela vai fazer depois da escola. É muito complicado