Porto Velho (RO) domingo, 19 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Medo do crime e desilusão política marcam moradores de três capitais


Agência O GloboSÃO PAULO - O brasileiro está começando o ano com medo da criminalidade e desiludido com a honestidade dos políticos, conforme estado de espírito que transparece na pesquisa da inSearch, empresa de pesquisas especializada em comportamento e tendências do consumidor, sobre as expectativas para 2007 dos moradores de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.Para 57% dos entrevistados a corrupção no país vai piorar e 47% responderam que em 2007 a criminalidade vai aumentar. Os paulistanos são os mais pessimistas quando o assunto é honestidade dos políticos: 69% acreditam que não haverá melhora na área. Esse índice é de 63% para os cariocas e de 43% para os soteropolitanos. Em relação à segurança, os paulistanos também lideram a lista dos pessimistas: 55% declararam que a situação vai piorar, seguidos pelos cariocas (51%) e soteropolitanos (34%).O pessimismo, porém, não é generalizado. Em termos gerais 77% acreditam que 2007 será melhor que 2006. No topo do ranking do otimismo estão os moradores de Salvador: 82% apostam que a vida vai melhorar este ano. Em seguida vêm os cariocas (75%) e os paulistanos (73%).Quando questionados sobre educação, saúde pública e desemprego, a maioria dos entrevistados demonstrou otimismo: 63% acreditam que a educação vai melhorar, enquanto 56% apostam na diminuição do desemprego e 51% afirmam que a saúde pública vai melhorar.Em termos gerais, é entre os integrantes da classe D que estão as maiores proporções de otimistas. Os entrevistados com menor poder aquisitivo são os que mais acreditam em melhorias na educação (67%), saúde (63%), desemprego (63%) e corrupção (53%).No Rio de Janeiro a classe D apresenta o maior percentual de esperançosos, polarizada com a classe A: 72% dos mais pobres crêem que a educação vai melhorar, contra 47% dos mais abastados. Em relação à saúde, a proporção é de 67% para 29% da A. Quanto ao desemprego, 78% dos cariocas de menor poder aquisitivo esperam melhoras, enquanto 37% dos mais abonados prevêem mais oportunidades de trabalho em 2007.Mas os números cariocas são exceção. A classe A paulistana é a mais otimista quando se trata de educação (95%) e emprego (68%). Os soteropolitanos de maior nível socioeconômico também demonstram otimismo nas mesmas áreas: 74% prevêem melhoras na educação e 70% na saúde, além de um índice de 61% de entrevistados com fé na elevação do nível de emprego.A InSearch realizou uma pesquisa quantitativa com abordagem telefônica. Foram feitas 900 entrevistas, sendo 300 em cada capital com homens e mulheres das classes A, B, C e D no período de 4 a 7 de dezembro 2006. A InSearch é especializada em tendências e no comportamento do consumidor. Atualmente disponibiliza para o mercado pesquisas quantitativas, qualitativas ad hoc, etnográficas, consumidor misterioso - conhecido como Mystery Shopper - e desenvolve uma metodologia própria, conhecida como Creative Group - técnica elaborada para gerar insights com foco na inovação e desenvolvimento de produtos e serviços.

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di