Porto Velho (RO) domingo, 24 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

MEC volta a debater ensino religioso na rede pública


Previsto na Constituição e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) de forma facultativa, o ensino religioso em escolas da rede pública voltará ao debate no início do próximo mês, quando o Ministério da Educação fará um evento para discutir temas ligados à diversidade e à inclusão educacional. Ontem professores e pesquisadores se reuniram na Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) para iniciar as discussões sobre os principais pontos a serem tratados no seminário Os desafios do ensino religioso como área do conhecimento no contexto escolar, marcado para 4 e 5 de dezembro. "Queremos aproveitar o ambiente rico da educação para tentar fazer com que as várias visões de mundo conversem", diz Ricardo Henriques, secretário da Secad. Ele descarta a obrigatoriedade da disciplina ao lembrar que as bases para o debate serão a Constituição e a LDB.

Artigo – No artigo no jornal Folha de S. Paulo, a professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo e expert das Organizações das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura (Unesco) para a Coalizão Internacional de Cidades contra o Racismo e a Discriminação, Roseli Fischmann, diz que é incompatível ligar temas relevantes que a Secad desenvolve à definição de conteúdos para o ensino religioso, tornando-o obrigatório na prática. "Mesmo essa tentativa de "solução" da entidade civil não tem como se concretizar sem violar outro direito fundamental, a liberdade de associação, já que qualquer religião ou denominação que quisesse ser contemplada teria obrigatoriamente de associar-se a essa entidade ou seria excluída de consideração nas escolas públicas", defende.

Fonte: ANDI  (Folha de S. Paulo – SP, Luciana Constantino e Roseli Fischmann)

Mais Sobre Política - Nacional

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO), informou que Câmara dos Deputados, por meio da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Projeto da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN) é aprovado no Senado Federal. O projeto determina que o agressor

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (19), projeto que determina que o agressor nos casos de violência doméstica e familiar será obrigado a

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Proposta permite ao juiz determinar a matrícula ou transferência de dependentes da mulher vítima de violência independentemente da existência de vagaO