Porto Velho (RO) terça-feira, 26 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Marco Aurélio diz que vai dar continuidade a trabalho de Berzoini


Ilimar Franco e Maria Lima - Agência O GloboBRASÍLIA - O novo coordenador nacional da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marco Aurélio Garcia, disse nesta quinta-feira que assume a função para dar continuidade ao trabalho de coordenação que estava sendo feito pelo presidente do PT, Ricardo Berzoini. Marco Aurélio disse que o objetivo de seu trabalho é levar "nosso candidato à vitória em 1º de outubro" e, ao mesmo tempo, fazer um grande esforço para que os candidatos dos partidos que apóiam a candidatura de Lula tenham o melhor desempenho possível nas eleições para a Câmara e o Senado, para propiciar uma base parlamentar estável para o segundo mandato.Marco Aurélio disse que a saída de Berzoini da coordenação da campanha presidencial não implica qualquer suspeição sobre sua conduta no escândalo da compra de dossiês contra tucanos. Como explicou o presidente Lula em entrevista ao 'Bom Dia Brasil', da TV Globo, ele disse que Berzoini foi substituído porque seria difícil compatibilizar as tarefas de cordenador da campanha presidencial com a necessidade de dar explicações sobre o dossiê contra tucanos.Numa demonstração do apreço que o presidente do PT ainda gozaria junto ao governo e ao presidente Lula, Marco Aurélio revelou que votará em Berzoini para deputado federal em São Paulo.- O presidente Lula insiste que nós necessitamos levar a investigação do dossiê até as últimas conseqüências. Repudiamos essa operação que algumas pessoas levaram adiante. Não faz parte da conduta do presidente Lula bisbilhotar a vida alheia. Repudiamos de forma muito enfática esses métodos - disse.O novo coordenador lembrou que quando foi forjado o dossiê Cayman, que envolvia José Serra, Fernando Henrique Cardoso, Mário Covas e Sérgio Mota em operações suspeitas, a atitude de Lula foi cristalina. Segundo ele, Lula se recusou a fazer uso do dossiê e pediu ao então advogado Márcio Thomaz Bastos que comunicasse o fato ao PSDB. Marco Aurélio disse ainda que seria uma 'estupidez enorme', dada a tranqüilidade que o presidente Lula tem nas pesquisas de intenção de voto, envolver-se numa 'operação atrapalhada' que pudesse provocar prejuízos eleitorais.Marco Aurélio disse que a campanha manterá sua linha de serenidade, "uma linha propositiva", e que a campanha de Lula foi a única que apresentou programa de governo com "começo, meio e fim", há mais de 30 dias. Segundo ele, os outros candidatos, como o do PSDB, Geraldo Alckmin, está apresentando um programa na última hora por pressão da imprensa.Marco Aurélio informou ainda que pediu férias de 30 dias do Palácio do Planalto para assumir a coordenação da campanha. Ele disse que desde o início do governo Lula não havia pedido férias.

Mais Sobre Política - Nacional

AROEIRA: RELAÇÃO ENTRE JAIR BOLSONARO E RODRIGO MAIA É DE AMOR E ÓDIO

AROEIRA: RELAÇÃO ENTRE JAIR BOLSONARO E RODRIGO MAIA É DE AMOR E ÓDIO

O chargista Aroeira, do Jornalistas pela Democracia, divulgou nesta segunda-feira (25) nova charge em que retrata a crise política protagonizada pelo

Presidente Jair Bolsonaro autoriza celebração do 31 de março de 1964

Presidente Jair Bolsonaro autoriza celebração do 31 de março de 1964

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a mensagem que será lida em quarteis e guarnições militares no próximo dia 31 de março, em alusão à mesma data no

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO), informou que Câmara dos Deputados, por meio da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Projeto da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN) é aprovado no Senado Federal. O projeto determina que o agressor