Porto Velho (RO) sexta-feira, 16 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Marco Aurélio defende PF no episódio da quebra de sigilo de jornal


Isabel Braga - Agência O GloboBRASÍLIA - O presidente do PT, Marco Aurélio Garcia, defendeu nesta quinta-feira a atuação da Polícia Federal no episódio da quebra do sigilo de um dos telefones da sucursal de Brasília da "Folha de S.Paulo", instalado no comitê de imprensa da Câmara dos Deputados, durante as investigações da tentativa de venda de um dossiê contra políticos tucanos. Marco Aurélio disse que a quebra do sigilo foi feita com autorização judicial, e que a PF não sabia que o telefone era do jornal. Segundo ele, o governo jamais cerceou o trabalho da imprensa.- A quebra de sigilo foi com autorização judicial. A PF não sabia e a pergunta (sobre a quebra) tem que ser dirigida ao Poder Judiciário. Eu não sou juiz, perguntem a quem liberou o sigilo. Qualquer sigilo precisa ser quebrado com autorização. O governo não tem nenhuma medida de cerceamento à imprensa. Tem garantido nesse país uma liberdade de imprensa absoluta, e tanto é verdade que tem sido objeto de ataques fortíssimos da impresa, e tem convivido democraticamente com isso. Não há cerceamento da liberdade de imprensa, e qualquer atentado à liberdade de imprensa receberá do governo, do PT, e de mim em particular, uma condenação muito enérgica - afirmou.

Mais Sobre Política - Nacional

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele