Porto Velho (RO) quarta-feira, 3 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Maluf e Ciro Gomes são dos deputados mais votados do país. Clodovil é destaque


Agência O Globo RIO - O ex-prefeito e ex-governador Paulo Maluf, do PP, foi o deputado federal mais votado do país. Com 99,98% das urnas apuradas em São Paulo, o ex-prefeito da capital conquistou 739.659 votos ou 3,63% no estado. Em segundo lugar no ranking nacional ficou o ex-ministro da Integração Nacional do governo Lula, Ciro Gomes. O candidato do PSB contabilizou 16,19% dos votos válidos do Ceará, ou 667.737 votos, com 99,99% das urnas apuradas. Em termos percentuais, a votação de Ciro supera a de Maluf. O terceiro lugar fica com o também paulista Celso Russomano, do PP, com 573.348 votos. Também em São Paulo, o destaque para o novato Clodovil Hernandez com 493.845 votos e para Enéas que teve 386.749 votos. Com esse resultado, o estilista Clodovil garante a eleição de pelo menos mais um candidato do seu partido, o PTC, o coronel João Paes Lira que somava apenas 6.668 votos. Na semana passada, Clodovil desdenhou as pesquisas que o apontavam como um dos possíveis campeões de voto no país, afirmando que nunca fez "omelete no rabo da galinha". O estilista garante que não gastou nada para fazer a campanha e disse que conquistou votos no corpo-a-corpo. Ele admitiu que ganhou santinhos, mas disse que não os distribuiu. O quarto colocado na votação nacional foi Antonio Carlos Magalhães Neto, do PFL, que conquistou 436.790 votos (6,65%) da Bahia, com 99,98% das urnas apuradas. O PT conseguiu eleger 15 deputados em São Paulo. O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci foi o 25º deputado federal mais votado de São Paulo, com 152.128 votos. O ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha, que renunciou por causa de denúncias de envolvimento no escandâlo do mensalão, ficou em 15º lugar na lista e foi o petista mais votado, com 177.034 votos, apuradas 99,95% das urnas. O atual presidente do PT, Ricardo Berzoini, envolvido no escândalo da compra do dossiê, ficou em 43º lugar no ranking e também volta à Câmara. Foram eleitos ainda o ex-presidente do PT José Genoíno, Arlindo Chinaglia, Aldo Rebelo, Jilmar Tatto, José Mentor e Vicentinho. O PSDB fez 22 cadeiras. Entre os tucanos que obtiveram o melhor desempenho nas urnas e que garantiram uma vaga na Câmara estão Emanuel, Edson Aparecido, Walter Feldman, José Aníbal, o ex-ministro da Educação Paulo Renato de Souza, Ricardo Trípoli e Arnaldo Madeira. Já o economista Delfim Netto (PMDB) ficou fora da Câmara nesta eleição, depois de cinco mandatos seguidos. O ex-czar da economia e responsável pelo 'milagre econômico' da década de 70 obteve apenas 38.032 votos. Como o PMDB deve eleger apenas três deputados federais por São Paulo e Delfim ficou em oitavo lugar entre os candidatos do partido, o número de votos alcançado não será suficiente para elegê-lo. Os mais votados do PMDB foram Michel Temer, Antonio Bulhões e Paulo Lima. Outro que não conseguiu se reeleger foi o ex-presidente da Câmara Severino Cavalcanti. Envolvido no escândalo do mensalinho, ele renunciou ao mandato no ano passado com a certeza de que voltaria a ser eleito deputado por Pernambuco. O resultado geral do país mostra que a maioria dos candidatos envolvidos no escandâlo do mensalão conseguiu se reeleger, mas os leitores não perdoaram aqueles investigados pela CPI dos Sanguessugas. No Rio de Janeiro, o deputado federal mais votado foi Fernando Gabeira, do PV, que teve 293.057 votos. No Rio Grande do Sul, a candidata mais votada foi Manuela (PCdoB), com 271 mil votos, o que representa 4,56% do eleitorado gaúcho. Com 25 anos, Manuela é dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE). Em outros estados que completaram a apuração, os vencedores de voto foram: Fábio Faria (PMN-RN), com 195.148 votos, com 12,02% do eleitorado do estado; Eduardo Amorim (PSC-SE), com 115.466 votos o que equivale a 11,46% dos votos válidos. Ângela Amin (PP-SC) obteve 174.511 votos, equivalente a 5,42% dos eleitores. Seu marido Esperidião Amin disputará o segundo turno no estado com o atual governador Luiz Henrique (PMDB). O mais votado de Goiás foi Dona Íris (PMDB) com 201.229 votos. Ela é mulher do atual prefeito de Goiânia Íris Rezende. No Paraná, o primeiro lugar ficou com o tucano Gustavo Fruet com 210.670 votos. O segundo lugar no estado ficou com Ratinho Junior, filho do apresentador de televisão, Antônio Carlos Massa, o Ratinho. Em Rondônia, a mais votada foi Marinha Raupp (PMDB), com 65.420 votos.

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu