Sexta-feira, 19 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Mais de 200 prefeitos de PSDB, PFL, PPS e PDT declaram apoio à reeleição de Lula


Ricardo Galhardo - Agência O Globo SÃO PAULO - Mais de 200 prefeitos de PSDB, PFL, PPS e PDT, de oposição ao governo federal, já declararam apoio à candidatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição. A traição não só mostra a adesão embalada pelo favoritismo do petista nas pesquisas como reforça a necessidade de uma reforma política. A campanha "Municípios com Lula pelo Brasil" conseguiu reunir 700 prefeitos de 13 partidos a favor da reeleição do presidente. Até 20 de setembro, quando os números finais serão anunciados, o PT pretende ter conseguido a adesão de 1.500 prefeitos, dos quais pelo menos 450 (30%) ligados aos partidos que apóiam o seu principal adversário, o tucano Geraldo Alckmin, que tem PFL e PPS como aliados. A liderança de Lula nas pesquisas e o impacto de programas como o Bolsa Família nos municípios mais pobres são apontados como principais motivos para a onda de apoios. Segundo pesquisa Datafolha publicada no dia 23 passado, quase a metade dos eleitores do PFL (49%) diz que votará em Lula, contra 19% que apóiam o tucano Geraldo Alckmin. Isso explicaria também a adesão de prefeitos do PFL da Bahia, terra do senador Antonio Carlos Magalhães, à candidatura petista. Em evento no início do mês, os prefeitos pefelistas de Camamú, Campo Formoso, Andorinha e Vera Cruz anunciaram apoio a Lula. Sem esconder a irritação, o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), desdenha das defecções. - Esses prefeitos não fazem falta ao PFL. Se alguém mais quiser sair, a porta está aberta - diz Bornhausen. A onda de adesões não poupou nem o PSDB, partido de Alckmin. Na última quinta-feira o prefeito de Iguatu, quarto maior colégio eleitoral do Ceará, Agenor Neto, anunciou sua desfiliação do PSDB para apoiar Lula. Nos próximos dias ele vai divulgar uma carta pedindo apoio a Lula e ao candidato tucano ao governo, Lúcio Alcântara. O prefeito tucano de Tianguá (CE), Luiz Menezes, já aderiu. - Não posso pôr os prefeitos num curral. Agenor é um líder emergente do Ceará - diz o presidente estadual do PSDB, Raimundo Viana. Segundo ele, o presidente da União dos Vereadores do Ceará, Deusimar Filho, o Nozinho, vereador em Caucaia, anunciou sexta-feira a criação de uma frente pró-Lula no estado. Coordenador da campanha de Lúcio Alcântara e desafeto do presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, Viana diz que nada fará para impedir as adesões a Lula. - Isso não é papel do PSDB, é função da Justiça Eleitoral - diz ele. Em Sergipe, a presidente estadual do PSDB, Maria Mendonça, também se desfiliou para apoiar Lula. Ela é prefeita de Itabaiana, a segunda maior cidade do estado. Alckmin minimiza: "Isso é fofoca" Alckmin minimiza a debandada de apoiadores tucanos para a campanha de Lula. Ao comentar o fato de Lúcio Alcântara usar a imagem de Lula em seu programa na TV, ele foi categórico: - Isso é fofoca. Para o presidente nacional do PT e coordenador da campanha, Ricardo Berzoini, o principal motivo da onda de apoios a Lula não é a liderança nas pesquisas, mas a forma como o presidente tratou os prefeitos. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, enumera uma série de ações do governo que ajudaram Lula a ganhar a confiança dos prefeitos, como a criação do Ministério das Cidades e a aprovação de nova lei do ISS que aumenta a receita dos municípios. O principal articulador da adesão dos prefeitos de outros partidos à candidatura de Lula é Luiz Dulci, ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, um dos responsáveis pela adesão a Lula de prefeitos do interior de Minas Gerais (seu estado natal), ligados ao governador tucano Aécio Neves. Os prefeitos petistas e o vice-presidente, José Alencar, também rodam o país em busca de novas adesões. Por outro lado, a onda de adesões permite o nascimento de deformidades eleitorais como as "chapas" Lu-Lu (Lula e Lúcio Alcântara, no Ceará). Já em Minas, em Montes Claros e Varginha), Lula recebeu o apoio de quase 200 prefeitos. - Dos 60 que estavam em Varginha, 90% apóiam Aécio - diz o mineiro Romênio Pereira, secretário nacional de Organização do PT. Na região mineira abrangida pela Sudene, que inclui o Vale do Jequitinhonha, alvo preferencial do Bolsa Família, o petista conta com o apoio de 87 prefeitos, a maioria de partidos de oposição a Lula. A assessoria de imprensa do PSDB nacional foi procurada desde terça-feira mas até sexta-feira não retornou às ligações.

Gente de OpiniãoSexta-feira, 19 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Sexta-feira, 19 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)