Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Mais de 200 prefeitos de PSDB, PFL, PPS e PDT declaram apoio à reeleição de Lula


Ricardo Galhardo - Agência O Globo SÃO PAULO - Mais de 200 prefeitos de PSDB, PFL, PPS e PDT, de oposição ao governo federal, já declararam apoio à candidatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição. A traição não só mostra a adesão embalada pelo favoritismo do petista nas pesquisas como reforça a necessidade de uma reforma política. A campanha "Municípios com Lula pelo Brasil" conseguiu reunir 700 prefeitos de 13 partidos a favor da reeleição do presidente. Até 20 de setembro, quando os números finais serão anunciados, o PT pretende ter conseguido a adesão de 1.500 prefeitos, dos quais pelo menos 450 (30%) ligados aos partidos que apóiam o seu principal adversário, o tucano Geraldo Alckmin, que tem PFL e PPS como aliados. A liderança de Lula nas pesquisas e o impacto de programas como o Bolsa Família nos municípios mais pobres são apontados como principais motivos para a onda de apoios. Segundo pesquisa Datafolha publicada no dia 23 passado, quase a metade dos eleitores do PFL (49%) diz que votará em Lula, contra 19% que apóiam o tucano Geraldo Alckmin. Isso explicaria também a adesão de prefeitos do PFL da Bahia, terra do senador Antonio Carlos Magalhães, à candidatura petista. Em evento no início do mês, os prefeitos pefelistas de Camamú, Campo Formoso, Andorinha e Vera Cruz anunciaram apoio a Lula. Sem esconder a irritação, o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), desdenha das defecções. - Esses prefeitos não fazem falta ao PFL. Se alguém mais quiser sair, a porta está aberta - diz Bornhausen. A onda de adesões não poupou nem o PSDB, partido de Alckmin. Na última quinta-feira o prefeito de Iguatu, quarto maior colégio eleitoral do Ceará, Agenor Neto, anunciou sua desfiliação do PSDB para apoiar Lula. Nos próximos dias ele vai divulgar uma carta pedindo apoio a Lula e ao candidato tucano ao governo, Lúcio Alcântara. O prefeito tucano de Tianguá (CE), Luiz Menezes, já aderiu. - Não posso pôr os prefeitos num curral. Agenor é um líder emergente do Ceará - diz o presidente estadual do PSDB, Raimundo Viana. Segundo ele, o presidente da União dos Vereadores do Ceará, Deusimar Filho, o Nozinho, vereador em Caucaia, anunciou sexta-feira a criação de uma frente pró-Lula no estado. Coordenador da campanha de Lúcio Alcântara e desafeto do presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, Viana diz que nada fará para impedir as adesões a Lula. - Isso não é papel do PSDB, é função da Justiça Eleitoral - diz ele. Em Sergipe, a presidente estadual do PSDB, Maria Mendonça, também se desfiliou para apoiar Lula. Ela é prefeita de Itabaiana, a segunda maior cidade do estado. Alckmin minimiza: "Isso é fofoca" Alckmin minimiza a debandada de apoiadores tucanos para a campanha de Lula. Ao comentar o fato de Lúcio Alcântara usar a imagem de Lula em seu programa na TV, ele foi categórico: - Isso é fofoca. Para o presidente nacional do PT e coordenador da campanha, Ricardo Berzoini, o principal motivo da onda de apoios a Lula não é a liderança nas pesquisas, mas a forma como o presidente tratou os prefeitos. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, enumera uma série de ações do governo que ajudaram Lula a ganhar a confiança dos prefeitos, como a criação do Ministério das Cidades e a aprovação de nova lei do ISS que aumenta a receita dos municípios. O principal articulador da adesão dos prefeitos de outros partidos à candidatura de Lula é Luiz Dulci, ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, um dos responsáveis pela adesão a Lula de prefeitos do interior de Minas Gerais (seu estado natal), ligados ao governador tucano Aécio Neves. Os prefeitos petistas e o vice-presidente, José Alencar, também rodam o país em busca de novas adesões. Por outro lado, a onda de adesões permite o nascimento de deformidades eleitorais como as "chapas" Lu-Lu (Lula e Lúcio Alcântara, no Ceará). Já em Minas, em Montes Claros e Varginha), Lula recebeu o apoio de quase 200 prefeitos. - Dos 60 que estavam em Varginha, 90% apóiam Aécio - diz o mineiro Romênio Pereira, secretário nacional de Organização do PT. Na região mineira abrangida pela Sudene, que inclui o Vale do Jequitinhonha, alvo preferencial do Bolsa Família, o petista conta com o apoio de 87 prefeitos, a maioria de partidos de oposição a Lula. A assessoria de imprensa do PSDB nacional foi procurada desde terça-feira mas até sexta-feira não retornou às ligações.

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu