Porto Velho (RO) sábado, 19 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula não descarta participar de debates


Agência O GloboRIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira que não descarta participar de debates políticos durante a campanha à reeleição. Em sua primeira entrevista na TV como candidato, ao jornal "SBT Brasil", ele justificou que o presidente da República é uma instituição, por isso, é preciso saber antes quais são as regras estabelecidas para os debates.- Se tem uma coisa que eu gosto muito é de debate. Eu gosto muito é de ser provocado em debate. Agora, eu não estou indo lá apenas enquanto Lula candidato. Porque se eu estiver na cadeira como candidato e acontece alguma coisa no Brasil, eu deixo de ser candidato e viro presidente na hora. Então eu preciso preservar a instituição e vou trabalhar com carinho. O que não falta é oportunidade para debate neste país.Sobre uma possível aproximação do PT com o PSOL, partido fundado pela ex-petista Heloísa Helena, expulsa da legenda após discordar da decisão do PT sobre as reformas Tributária e Previdenciária, Lula preferiu não comentar. Ele disse que não vai falar sobre segundo turno antes do dia 1º de outubro.O presidente falou ainda sobre o escândalo dos sanguessugas. Para Lula, é um erro expulsar os parlamentares antes do final do processo de investigação, uma vez que não há nada provado ainda:- Não temos preocupação em expulsar deputados, mas tem que provar. Você não pode julgar ninguém por ser acusado, julgamento sumário nunca deu certo em lugar nenhum. É por isso que eu nunca fui a favor da pena de morte, pois podemos cometer um grande erro.Quando perguntado sobre o que pretende fazer em mais quatro anos de governo, o presidente preferiu falar sobre o que já foi feito durante seu mandato.- Hoje as pessoas comem mais, compram mais. Uma garrafa de óleo custava R$ 2,30 e hoje é R$ 1,30. Um saco de cimento custava R$ 23 e hoje custa R$ 10,50 ou R$ 11. As pessoas estão comendo mais, estão construindo as suas casas, o salário-mínimo aumentou e hoje dá para comprar o dobro de cestas básicas - disse, e voltou a bater na tecla da educação:- Só fiquei frustrado porque o processo de votação do Fundeb não foi concluído. O governo poderia ter gasto R$ 1,5 bilhão na educação, mas como o projeto não foi aprovado, esse dinheiro não pode ser repassado.Lula falou ainda sobre o crescimento do país. Ele disse que a imprensa esquece das coisas e que um crescimento de 3,5% pode parecer pequeno, mas que o Brasil já teve 20 anos de crescimento medíocre. O presidente fez uma analogia e disse que, desde 2002, estavam consertando a casa e que, num segundo mandato, vai colocar as telhas, as paredes para dar mais segurança ao povo.- Quero um ciclo de crescimento sustentável de longo prazo, com 10, 15 anos de crescimento virtuoso para recuperar as décadas perdidas - disse.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que