Quarta-feira, 29 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula diz que não vai 'jogar fora' estabilidade econômica conquistada com 'muito sacrifício'


Cristiane Jungblut - Agência O Globo BRASÍLIA - Numa rápida entrevista depois de participar de almoço no Clube do Exército com oficiais generais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não haverá efeito cascata no Executivo com relação ao aumento aprovado pelos parlamentares, que ganharão 92% a mais a partir de janeiro do ano que vem. Lula disse que não vai "jogar fora" a estabilidade econômica conquistada nos últimos quatro anos e que, para crescer, é preciso justamente conter gastos para se ter mais dinheiro para investimentos. Sobre o comportamento do Congresso de se autoconceder um reajuste deste montante, Lula disse que cada poder toma suas decisões e arca com elas. - Não vai ter efeito cascata. Pode ficar tranqüilo, porque não vou abrir mão da responsabilidade de manter uma política fiscal condizente com o desejo que temos de crescimento. Não vou, em hipótese alguma, jogar fora o que construí nesses quatro anos com muito sacrifício. A estabilidade é que me permite agora pensar em crescer a economia e para crescer a economia tenho que cortar gastos. Tenho que arrumar dinheiro para fazer investimentos. Essa é a lógica que estamos estabelecendo - disse Lula, acrescentando: - O Congresso decidiu uma coisa dele. Cada um toma decisões e cada um se responsabiliza pelos resultados. O presidente afirmou que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, já havia se pronunciado sobre o impacto da decisão e que os presidentes da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), haviam dito que existiam recursos no orçamento das duas Casas para cobrir as despesas extra com os novos salários. - Não posso dar palpite sobre os aumentos decididos pelos outros poderes - disse. Questionado se o Brasil tem condições de comportar esse aumento, Lula falou que Aldo e Renan deveriam saber: - O país comporta se estiver crescendo a economia, se o país estiver rico. Como os dois presidentes conhecem seu orçamento, eles sabem se dá ou não para dar. Perguntado ainda se aumentará o seu próprio salário, o presidente disse que não é ele que reajusta seus vencimentos: - Acho que tem que ser implantada uma lei estabelecendo um teto neste país.

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 29 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Quarta-feira, 29 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)