Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula critica redução da maioridade penal e se diz um exemplo para os jovens


Agência O GloboBRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar hoje a proposta de redução da maioridade penal. Durante cerimônia de formatura de 4,2 mil estudantes do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem), em Olinda (PE), o presidente afirmou que essa não é a forma de combater a violência." Hoje, 30% das meninas entre 15 e 17 anos que estão fora da escola é porque já têm filhos. E se tiveram filho é porque não tiveram uma educação sexual adequada dentro de casa ou na escola. E se a escola não cuida, a família não cuida, a gente depois não pode querer punir a juventude ao ver diminuída a maioridade penal para colocar jovem na cadeia, achando que vai resolver o problema " , disse em discurso improvisado.Para o presidente, a violência se deve também à falta de investimento do Estado na educação. " Vocês não são o que são porque quiseram ser. Vocês são o que são porque um dia o Estado brasileiro esqueceu da juventude brasileira, não cuidou da educação, não teve a coragem de investir na educação porque achava que era gastar dinheiro. Quando o governo é pequeno e não quer colocar dinheiro na educação, porque significa gasto, vai ter que colocar dinheiro pagando soldado e construindo cadeia, que fica muito mais caro e menos produtivo para o país " , completou.O presidente falou da necessidade de se amparar os jovens. " Abandonar vocês significa a gente amanhã estar lendo uma notícia no jornal de que mais um jovem de 18, 19 anos morreu por uma bala da polícia ou entre briga de quadrilhas. Porque se a gente não cuidar de vocês agora, o narcotráfico vai cuidar, o crime organizado vai cuidar, porque no desespero a gente aceita fazer qualquer coisa " .Lula disse ainda que a entrega dos diplomas do ProJovem é apenas " o começo de uma jornada " . Segundo o presidente, o governo precisa acompanhar se esses jovens conseguirão um emprego. " A gente não pode virar as costas para vocês. Agora que a gente entregou o diploma, aumenta nossa responsabilidade " .O presidente disse também que é um exemplo para os jovens do país, lembrando sua história de retirante que venceu na vida e citando, entre outros exemplos, que só foi comer pão aos sete anos de idade, pois até então o desjejum em sua casa era composto apenas por uma cuia de farinha e café. " Quero dizer que se tem um brasileiro que pode significar um exemplo do que é perseverança, luta, e de que nunca desistir dá resultado, sou eu " .Participaram da cerimônia o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e os ministros da Educação, Fernando Haddad, da Secretaria-geral da Presidência, Luiz Dulci, e da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, entre outras personalidades.O ProJovem é destinado a jovens de 18 a 24 anos que terminaram a quarta série, mas não concluíram o ensino fundamental e não têm vínculos formais de trabalho. O objetivo é elevar a escolaridade e dar qualificação profissional e de ações comunitárias. A carga horária é de 1.600 horas (1.200 presenciais e 400 não-presenciais), durante 12 meses. (Agência Brasil)

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul