Porto Velho (RO) domingo, 21 de julho de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula: 'Como eu vou sair do PT, se o PT não sai de mim?'


Ricardo Galhardo e Adauri Antunes Barbosa - Agência O GloboSÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já discursa há meia hora para os membros do Diretório Nacional do PT, em São Paulo. Lula disse agora que muitas provocações a ilações foram feitas durante a campanha eleitoral. Segundo ele, diziam que não havia vermelho na campanha e que ele até sairia do PT.- Como eu vou sair do PT, se o PT não sai de mim? - brincou o presidente, o que levou à gargalhada os petistas do Diretório Nacional e os cinco governadores do partido presentes à reunião, que começou por volta das 11h, no hotel Pestana, nos Jardins, em São Paulo.Lula começou o discurso dizendo que o Brasil está travado e precisa destravar a economia para crescer mais.- Se não desamarrarmos o nó de marinheiro que se deu em vários setores, como vamos crescer? - perguntou. Segundo o presidente, a economia brasileira está "travada há 20 anos".- No primeiro mandato, demos o primeiro passo. Mas agora estamos tomando medidas que devem ser anunciadas até dezembro para destravar a economia. Muitas coisas que vamos fazer não podemos antecipar porque senão elas não acontecem. Mas o fto é que desde a década de 80 crescemos pouquíssimo - disse Lula.Para ele, os estados estão com problemas de caixa e alguns estados não terão inclusive como pagar o décimo térceiro salário para o funcionalismo.- Os estados estão travados, não tem como se desenvolver e não conseguirmos destravá-los como crescer. O desafio é esse - disse Lula.O presidente deu vários recados ao PT. Disse que não se trata de discutir se vai ter mais ou menos PT no governo e disse que quem decide sobre a composição do novo ministério é ele. Ou seja, deixou claro que não vai aceitar pressão do PT.- Não tenho pressa para escolher os ministros. Não vou fazer isso agora. Vejo pelos jornais que ministro tal vai cair, mas eu que vou escolher não estou sabendo de nada.Disse que vai fazer um governo diferente no segundo mandato, com avanços sociais.- Não basta ter o Bolsa Familia ou o Luz Para Todos. Temos como fazer mais. No segundo mandato, vamos provar que podemos fazer mais, com crescimento, distribuição de renda e mais avanços sociais.Voltou a repetir que no segundo mandato não vai comparar seu governo com o governo passado, de Fernando Henrique Cardoso, lembrando que em quatro anos ele já fez mais do que Fernando Henrique fez em oito anos.- Então não precisa comparar mais.Disse estar preparado para as manobras da oposição, mas criticou a oposição por ter dado o 13º para o Bolsa Familia. Disse que foi uma medida "ridicula e grosseira, uma coisa pequena da oposição".

Mais Sobre Política - Nacional

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A sociedade brasileira vive um processo de antagonismo e radicalização política sem precedentes na história. O radicalismo é tão intenso que beira ao

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) criticou a proposta do relator da Reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), no que diz

O brasileiro e o contexto sociopolítico

O brasileiro e o contexto sociopolítico

O brasileiro é conhecido por sua alegria e seu jeito de lidar com as adversidades. Em muitos dos casos, as pessoas utilizam da resiliência e do aprend