Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula chama tucanos de 'exterminadores do futuro'


Agência O GloboCAMPINA GRANDE, MOSSORÓ E BELÉM - Em comícios realizados no Norte e Nordeste, nesta segunda-feira, o presidente Lula voltou a vincular o seu adversário na eleição, Geraldo Alckmin (PSDB), à política de privatizações. À tarde, em Campina Grande (PB), o candidato petista à reeleição, disse que a candidatura tucana está ligada a um projeto da elite que privatizava para pagar dívidas do país. À noite, em Mossoró (RN), Lula chamou os tucanos de "exterminadores do futuro".O presidente fez essa acusação ao citar o governo Fernando Henrique Cardoso. Lula disse que, quando assumiu o governo, seu antecessor havia vendido quase todo o patrimônio público, faltando apenas a Petrobras, O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal:- Os tucanos são assim, não sabem produzir, só sabem vender o que os outros construíram. Eles na verdade são os demolidores, sabe aquele exterminador do futuro? São eles.Lula disse que, para os tucanos, os nordestinos servem apenas para ser mão-de-obra.- Na cabeça dele, gente, o Nordeste não existe. Na cabeça deles, nordestino é para ser pedreiro e fazer prédios no Centro-Sul. Para nós, nordestinos, pode ser pedreiro, mas sobretudo, nordestino quer ser engenheiro, quer ser médico, quer ser professor - discursou Lula. Lula inicia comício em Belém por volta das 23h Em Campina Grande, Lula disse que os nordestinos são vítimas do preconceito das "elites" e que a candidatura de seu adversário, Geraldo Alckmin, está ligada a um histórico de privatizações- Arrecadaram US$ 98 bilhões e deixaram o país quebrado - disse.O presidente voltou a afirmar que pretende priorizar "a população necessitada" em um próximo mandato.- Não podemos continuar num país em que uma parte é desenvolvida e a outra passa fome. E isso não é favor para os pobres, é justiça. Nós não podemos ter dois brasis - disse.O intelectual e professor de direito da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, Mangabeira Unger, dividiu o palanque com o presidente Lula, que o apresentou à platéia.- Aqui tem uma novidade que vem diretamente de Harvard para esse comício. Não vou colocar ele para falar porque ele fala meio inglês ainda - brincou Lula.A campanha de Lula nesta segunda-feira terminou em Belém, onde o presidente subiu ao palanque por volta das 23h. Acompanhado por figuras da política nacional que tiveram seus nomes envolvidos em escândalos recentes, o presidente voltou a bater na tecla da privatização para atacar Geraldo Alckmin.- Eles querem privatizar até o jatinho do presidente. Certamente têm alguém para alugar um avião - disse ao lado dos deputados federais reeleitos Jader Barbalho (PMDB), ex-senador que renunciou ao mandato em meio a denúncias de corrupção, e Paulo Rocha (PT), acusado de envolvimento no chamado escândalo do mensalão.No palanque, além de Rocha e Jader estavam também o senador José Sarney (PMDB-AC), a quem Lula chamou de ``grande aliado'', e Helder Barbalho, filho do deputado e prefeito de Ananindeua, na região metropolitana de Belém.Em seu discurso, o presidente-candidato manteve os ataques ao governo anterior, afirmando que pegou o país em situação econômica difícil e conseguiu reverter o cenário. Ele aproveitou ainda para atacar os críticos do Bolsa-Família e as elites.- A elite brasileira diz que o Bolsa-Família é um programa assistencialista. É muito fácil falar em assistencialismo, mas para uma mãe que acorda de manhã, vê cinco ou seis filhos agarrados no rabo de saia e vê um copo de leite, o Bolsa-Família é uma salvação - afirmou.

Mais Sobre Política - Nacional

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A solução no Brasil passa por amenizar o atual estágio de “é de direita sou contra” x “se for de esquerda estou contra”

A sociedade brasileira vive um processo de antagonismo e radicalização política sem precedentes na história. O radicalismo é tão intenso que beira ao

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Proposta do relator sobre aposentadoria dos professores ainda não é justa", diz Jaqueline Cassol

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) criticou a proposta do relator da Reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), no que diz