Porto Velho (RO) sábado, 19 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Líder do PT diz que partido pode abrir mão de cargos no Ministério


Luiza Damé, Chico de Gois e Maria Lima - Agência O GloboBRASÍLIA - Reunido durante toda a tarde desta segunda-feira com o presidente Lula e a Comissão Política do PT, o líder do partido na Câmara, deputado Luiz Sérgio (RJ), disse que os petistas abriram mão de espaço no futuro ministério. De acordo com Luiz Sérgio, Lula não "disse nada de novo", e o partido não falou sobre cargos durante o encontro. - O PT não discutiu nome, não indicou nome, conversou com o presidente a conjuntura, o momento, a reforma que pode ocorrer, mas que o presidente não tem pressa - afirmou Luiz Sérgio, ao sair do encontro.O líder do PT afirma que o partido apóia Lula até no caso de redução dos ministérios dirigidos pelo partido.- Expressamos que o presidente por parte da bancada e do partido tem o apoio para fazer as mudanças que ele achar necessárias - afirma. - O presidente tem nosso apoio incondicional até para abrir mão de pastas. O PT apóia o presidente nas decisões que ele achar conveniente. Essa é uma das nossas obrigações - garantiu.As declarações do líder são desvinculadas dos últimos acontecimentos. Na semana passada, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, chegou a se reunir duas vezes com Lula para tratar do espaço da legenda.O líder do PT chegou a dizer que o partido não tratou do nome da ex-prefeita Marta Suplicy para ocupar uma vaga no ministério. Sérgio afirmou que o partido nunca havia externado esse nome, contradizendo o presidente do PT, que, há duas semanas, disse claramente que o partido defendia o nome de Marta para ocupar uma pasta.- Não é nosso papel, como parlamentares ou dirigentes do partido, pressionar ou cobrar algo do presidente. O que expressamos é que o presidente tem nosso apoio incondicional, inclusive para abrir mão de pastas. O nome de Marta não foi mencionado na reunião. Há uma certa concentração no nome dela - disse Luiz Sérgio.Pela manhã, a Executiva Nacional do partido se reuniu para fechar os nomes que serão apresentados a Lula. O Campo Majoritário, que tem o comando do PT, quer Marta no Ministério de Lula, mas ainda não informou se aceita o Turismo, que incorporaria a Infraero, hoje na estrutura do Ministério da Defesa.Outras tendências do partido, porém, como o Movimento PT, da qual faz parte o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), também buscam espaço no Ministério e não formam consenso em torno do nome de Marta. Chinaglia voltou a dizer nesta segunda que o PT tem legitimidade para pedir mais espaço no governo.Na reunião de coordenação de governo , na manhã desta segunda, o presidente disse que nesta semana, continuará conversando com os partidos.Além de estabelecer os novos ministérios do PT, Lula precisa bater o martelo sobre que nomes do PMDB e do PDT integrarão a Esplanada. Lula também precisa decidir quem será o substituto do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. O nome mais cotado é o do ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, que poderá ser substituído pelo atual ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia.O presidente marcou com o presidente do PMDB, Michel Temer, um encontro para esta terça-feira, quando será decidido o tamanho da participação do partido no novo Ministério. Fortalecido pela vitória na convenção nacional do partido, Temer gerou entre os aliados a expectativa de garantir mais um ministério para o partido, além do da Integração Nacional.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul