Porto Velho (RO) terça-feira, 25 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Líder do PT alerta para risco de atacar filho de Lula


Isabel Braga - Agência O Globo BRASÍLIA - O líder do PT na Câmara, Henrique Fontana (RS), alertou a oposição para o risco de explorar denúncias contra Fábio Luiz da Silva, filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na campanha para atingir o presidente. Segundo ele, a estratégia pode acabar favorecendo Lula, pondo-o numa condição de vítima. - Se eles forem usar isso, vão é perder mais do que ganhar porque vai acentuar a vitimização do presidente Lula. Se eu fosse o presidente, eu diria que não vou responder porque é baixaria inaceitável, quero discutir o país, não vou entrar no caso da filha dele - disse Fontana, referindo-se às denúncias de que Sofia Alckmin teria usado seu prestígio para ajudar a loja Daslu. Segundo Fontana, é preciso olhar objetivamente os atos do governo para ver se há algum privilégio para a Telemar na negociação com a Gamecorp, empresa da qual Lulinha é sócio. - Tem algum privilégio para a Telemar? Nenhum. Então, termina sendo uma acusação interminável contra o presidente sem prova. A declaração de Lula foi fantástica quando disse que todos os brasileiros estão submetidos à mesma lei. É uma frase republicana - disse. O líder do PT não acredita que a oposição insistirá na tese de terceiro turno, com a tentativa de impedir a diplomação de Lula ou de abrir um processo de impeachment. Segundo Fontana, no entanto, a base aliada reagirá a qualquer tentativa de inviabilizar um segundo mandato de Lula. - No futuro governo Lula terá combate à corrupção de igual para maior. Nisso estamos todos de acordo, e isso vai atingir quem tiver que atingir, seja do PFL, do PSDB, do PT. Agora, se a ameaça de terceiro turno é para desrespeitar a escolha da população, é ruim, é clima de golpismo, não aceitamos. Para Fontana, o acirramento dos ânimos é normal nas disputas políticas, mas ele acredita que depois de domingo cada um vai assumir sua posição, de governo ou oposição, e retomar as votações no Congresso das matérias importantes para o país, como a reforma política. - Toda campanha é assim. Depois de domingo todos vamos assumir nossas posições, e acho que devemos retomar as votações no Congresso. A partir da segunda, o país tem que caminhar para isso. Eu prevejo um ambiente bem melhor. As investigações da CPI, por exemplo, terão um caráter mais equilibrado. Na disputa tudo fica no limite, e o grau de conflitividade à véspera da eleição fica maior, mas não pode ser o mesmo após a eleição - afirmou.

Mais Sobre Política - Nacional

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

O presidente Jair Bolsonaro apresentou nesta quarta-feira (5) um projeto de lei (PL) para regulamentar a exploração de atividades econômicas em terras

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Nos últimos anos voltou à tona a discussão sobre o excesso de regulamentação profissional no Brasil, numa   verdadeira afronta ao disposto no art. 5º,